Método contraceptivo, vasectomia é oferecida no Hospital Geral Dr. César Cals de forma gratuita

Com recuperação rápida, paciente pode retomar rotina normal no dia seguinte à cirurgia

Cirurgia de vasectomia realizada no Hospital Geral. Dr. César Cals
Legenda: Para realizar o procedimento, o interessado precisa atender a alguns critérios previstos por lei.
Foto: divulgação/Sesa

Uma cirurgia de cerca de 30 minutos com apenas um dia de repouso antes de retomar as atividades. Esse é o passo a passo para a realização de vasectomia no Hospital Geral Dr. César Cals, em Fortaleza. O procedimento, de contracepção definitiva, é dirigido ao sexo masculino de forma gratuita.

Esse método contraceptivo oferece ao casal que não deseja mais ter filhos uma oportunidade além da laqueadura, que recai sobre a mulher. "A gente puxou, desta vez, a responsabilidade para o homem, por ter essa opção fácil, relativamente simples e barata para o sistema", explica Francisco Mesquita, urologista do Hospital Geral Dr. César Cals.

Como é o procedimento

De tipo ambulatorial, a vasectomia dura cerca de 20 e 30 minutos e conta com anestesia local. Além disso, a cirurgia não necessita de internação — o paciente pode ir para casa logo depois e retomar a rotina normal no dia seguinte.

Para realizar o procedimento, oferecido gratuitamente, o interessado precisa atender a alguns critérios previstos por lei. "Não são todos os pacientes que podem fazer o procedimento. Existe uma lei federal [ Lei Federal Nº 9.263, de 1996] que exige critérios como idade mínima, de 25 anos, dois filhos vivos e consentimento da esposa", sinaliza.

O médico destaca, também, que é exigido um tempo mínimo de 60 dias entre a manifestação do primeiro desejo pela vasectomia e a cirurgia em si. "O paciente, nesses 60 dias, pensaria direito se é isso mesmo, se é uma decisão bem-fundamentada, porque é um procedimento irreversível", ressalta, pontuando que, apesar da existência de uma cirurgia de reversão, tal possibilidade não tem "garantia de que vai dar certo", bem como não é coberta pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Caso atenda aos parâmetros legais, o paciente é encaminhado via posto de saúde pela Central de Regulação do Estado a uma consulta. O urologista ressalta a existência de um serviço multidisciplinar — composto por urologista, psicóloga e assistentes sociais — antes da realização da cirurgia, que agora é realizada no ambulatório da unidade.

Essa mudança acabou, conforme o profissional de saúde, "diminuindo o volume de cirurgias feitas no centro cirúrgico [...], tornando o procedimento mais fácil, mais ágil de ser feito". Atualmente, a unidade tem realizado dois procedimentos por dia, totalizando dez por semana.

Contracepção no lugar da mulher

A opção pela vasectomia foi escolhida pelo torneiro mecânico Mick Douglas Oliveira, 45 anos, após a esposa passar por uma gravidez complicada.

Dados uma troca de anticoncepcional e problemas quanto ao prazo da medicação, a esposa de Mick engravidou. No entanto, durante os preparativos, houve outra surpresa: foi descoberta uma malformação no coração do feto.

Devido ao ocorrido, os planos mudaram de última hora. "Pra ela, foi muito complicado, pois foi tentado fazer um parto normal, mas acabou tendo de fazer uma cesariana", relatou o marido. Como a decisão já estava marcada, mas não pôde ser feita durante o parto, houve uma troca de responsabilidades: o marido, agora, faria o processo contraceptivo.

Dessa forma, Mick Douglas passou por todas as etapas, inclusive na companhia da esposa, e realizou a vasectomia no último dia 18 de fevereiro. Passada a cirurgia, o paciente considerou estar satisfeito. “Eu achei muito bom. Excelente atendimento. É um procedimento simples, que é rápido e que ocorreu tudo bem”, relatou.

Serviço

Serviço Social Ambulatorial: (85) 3101-5408

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza