Mais de um milhão de cearenses podem ser vacinados até março e abril no Ceará, diz Camilo

O governador explica que a previsão se concretizará caso o Estado receba as doses previstas no Plano Nacional de Imunização

Escrito por Redação,

Metro
Legenda: Em entrevista, o governador confirmou que o Ceará pode receber as doses até o fim de março ou começo de abril
Foto: Camila Lima

O governador Camilo Santana informou nesta quinta (4) a expectativa de que um milhão de cearenses sejam vacinados contra a Covid-19 até o fim de março e o início de abril deste ano. Segundo ele, essa é a quantidade de doses previstas para o Ceará receber pelo Plano Nacional de Imunização. A projeção do governador é que todos os idosos com mais de 60 anos sejam imunizados nesse período.

Em entrevista ao Sistema Verdes Mares, Camilo confirmou que essa é a estimativa do Ministério da Saúde. Entretanto, é necessário aguardar para que a situação aconteça de fato. 

"Caso se concretize essa expectativa, nós receberemos até o final do mês de março vacina suficiente para vacinar um milhão de cearenses. Isso significa que poderemos imunizar quase todos os cearenses acima de 60 anos no Estado, por exemplo", comentou. 

O problema, ele também aponta, é que a promessa para o mês de fevereiro não foi cumprida. "Havia uma expectativa no mês passado de que receberíamos quase 14 milhões de vacinas em todo o Brasil, e isso se reduziu a pouco mais de seis milhões, menos até do que em janeiro", lamentou. 

Procura por doses

Por conta da situação, além de recorrer ao Plano Nacional de Imunização, o governador comentou sobre o esforço para adquirir novas doses de imunizantes. "Nós temos procurado acelerar a vacinação. Qual a solução da pandemia? É a vacina. Porém, está muito lenta por conta da entrega da quantidade pelo plano nacional de imunização do Ministério da Saúde", inciou sobre a questão.

Segundo ele, não falta dinheiro em caixa para resolver o problema, porém a demanda também dificulta o processo. "Estamos em contato com laboratórios da Europa, na China, na Índia. Há uma disputa mundial por vacina nesse momento, é o bem mais precioso do planeta agora", opinou. 

 

 

Assuntos Relacionados