Mais de 100 religiosos do Ceará tiveram Covid-19 em um ano e seis meses de pandemia; 10 morreram

Na madrugada desta quinta-feira (17), a Arquidiocese de Fortaleza comunicou o falecimento do padre Francisco Nelson Moreira da Silva em decorrência de complicações da infecção

Legenda: Fiéis, conhecidos e amigos lamentam a perda nas redes sociais da Arquidiocese de Fortaleza
Foto: Arquivo pessoal

Em um ano e meio de pandemia da Covid-19, entre 20 de março de 2020 e esta quinta-feira (17), a Arquidiocese de Fortaleza registrou  103 religiosos, entre bispos, padres, diáconos e seminaristas, contaminados pela infecção. Desses, dez chegaram a morrer em decorrência de complicações da doença. Um deles foi o padre Francisco Nelson Moreira da Silva, de 56 anos. Ele faleceu nesta madrugada

Com atuação desde 1993, Francisco Nelson exerceu ministério sacerdotal como Pároco de Beberibe, de Antônio Diogo e de Pacatuba. Atualmente, integrava a paróquia São Francisco de Assis, no bairro Mangabeira, no Eusébio. Enlutada, a Arquidiocese compartilhou votos de solidariedade para os familiares, amigos e paroquianos. 

Padre Nelson também se dedicava a ações de caridade distribuindo cestas básicas, remédios e sopas. 

Aqueles que conviveram com ele, testemunham que o mesmo era uma pessoa alegre, carismática, tinha o coração acolhedor, simpático, brincalhão e muito caridoso, estava sempre voltado e atendo às necessidades dos mais pobres da comunidade.
Arquidiocese de Fortaleza
Nota de falecimento

Nos comentários da publicação da Arquidiocese de Fortaleza no Instagram, fiéis compartilham a tristeza pela perda e deixam suas preces e desejos de paz eterna. 

Legenda: O padre se dedicava às ações de caridade, como a distribuição de cestas básicas, remédios e sopas para pessoas em situação de vulnerabilidade na Região Metropolitana de Fortaleza
Foto: Arquidiocese de Fortaleza

Casos na Arquidiocese

A Arquidiocese é composta por 31 municípios cearenses, concentrando um total de 494 integrantes do clero. São 270 padres diocesanos, 175 padres religiosos e 49 diáconos permanentes e transitórios. Nessa lista, o arcebispo e os bispos estão inseridos na contagem do grupo dos padres. 

"Este número [de contaminações] se mutiplica quando pensamos na quantidade de agentes de pastoral que também tiveram a doença e muitos até morreram", coloca a instituição, em nota enviada pela secretaria de comunicação.

Também foram registrados quatro óbitos de funcionários da Arquidiocese: a ecônoma da Arquidiocese, o porteiro do Centro de Pastoral Maria, Mãe da Igreja e, ainda, a secretária e o zelador da Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, pertencente a Paróquia São João Eudes, localizada no bairro Luciano Cavalcante.

Histórico das ocorrências no Ceará

Os dados referentes entre março até 19 de julho de 2020, apresentaram 41 padres confirmados com a Covid-19 no Ceará. Ao todo, 37 casos confirmados e quatro óbitos em decorrência da doença. O número representava 11% dos 368 sacerdotes infectados em todo o Brasil. 

Já no recorte do início da pandemia até fevereiro de 2021, a Conferência Nacional de Presbíteros (CNP) registrou cerca de 73 casos positivos do novo coronavírus em padres diocesanos do Ceará. Desse total, quatro resultaram em óbito. Fortaleza lidera com o maior número de ocorrências, com 18 casos positivos e 3 mortes.

 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza