Igrejas cobram valores diferentes

Escrito por Redação,

Metro
Celebrações religiosas na igreja católica podem variar de R$ 25,00 a R$ 1.200,00. Embora exista tabela, acontecem abusos

Quanto vale um batismo, um casamento, uma missa de corpo presente ou de sétimo dia? Nas igrejas católicas pode ser bem caro, dependendo do tipo de sacramento e do templo. Variam de R$ 25,00 para batismo comunitário, na Igreja São José, a R$ 1.200,00 o casamento na Igreja do Líbano, com decoração, ou simplesmente R$ 1.000,00 apenas pelo espaço da Igreja Pequeno Grande, sem padre ou tapete vermelho.

Uma leitora do Diário do Nordeste, que prefere não se identificar, ficou horrorizada com os valores, ao tentar reservar uma igreja para o casamento de sua filha. “Na Igreja São José da Água Fria é cobrado R$ 100,00 se houver atraso e tem que deixar pago. Um abuso! Que interesse está por trás destes valores? Desse jeito só quem consegue se casar é a burguesia”, questiona.

A reportagem fez contato com diferentes igrejas e constatou o levantamento realizado pela leitora. Os padres alegam que os valores variam conforme adicionais como ar-condicionado (tempo que fica ligado), e cerimônias em horários diferentes dos praticados pelas paróquias.

“Seguimos a tabela da Arquidiocese e orientamos as famílias a fazer cerimônias simples. As taxas são para horas extras de funcionários e despesas”, diz padre Raimundo Neto, da Igreja São Vicente de Paulo.

Diferenças

Mesmo assim, os valores são muito diferenciados. Pelo ar-condicionado no casamento, a Igreja da Glória cobra R$ 350,00, já a Igreja São Vicente de Paulo, R$ 720,00 para o ar ser ligado meia hora antes da cerimônia, o dobro para o espaço sem ar-condicionado. E, caso os noivos queiram o ar ligado uma hora antes, há um adicional de R$ 100,00.

Os batismos comunitários variam de R$ 25,00, na Igreja São José da Água Fria até R$ 40,00, na Igreja São Vicente de Paulo. A Catedral prevê o batismo particular em R$ 82,00. Pela tabela da Arquidiocese, a taxa comunitária é R$ 30,00.

As missas de sétimo dia ou de 30 dias variam entre R$ 100,00 e R$ 500,00. O primeiro valor é cobrado em igrejas como Nossa Senhora da Piedade e Pequeno Grande. A Igreja São José estipula em R$ 150,00 e a São Vicente de Paulo, R$ 120,00 sem ar-condicionado. E R$ 500,00 é o valor na Catedral, no salão principal, sendo reduzido a R$ 200,00 no salão menor.

Pela tabela, a celebração do casamento deve ser R$ 70,00 e as missas particulares R$ 30,00. Para o vigário geral, monsenhor Antônio Souto Ribeiro da Silva, a tabela deve guiar as igrejas. Mesmo assim, admite que para o aluguel dos espaços não é definido limite.

Na sua opinião, as pessoas devem se desvencilhar dos abusos na decoração e na escolha seleta de templos, procurando os que mais se adequam a sua realidade. Segundo ele, a tendência da Igreja Católica é fortalecer o dízimo para eliminar as taxas extras nas cerimônias. Denúncias formais com devida documentação podem ser encaminhados para a Curia.

Mais informações:
Curia
(85) 4012.8150