Hospital Leonardo da Vinci tem acréscimo de 20 novos leitos de UTI

As acomodações foram entregues nesta sexta (26), com exclusividade para o tratamento de pacientes com Covid-19

Legenda: De acordo com informações concedidas por Camilo Santana, o hospital ainda continua com adaptações para entrega de novos leitos
Foto: Helene Santos

Os 20 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Estadual Leonardo da Vinci (HELV), anunciados pelo governador Camilo Santana no início da semana, foram entregues na manhã desta sexta-feira (26). As acomodações de alta complexidade irão ser exclusivas para o atendimento de Covid-19.

O incremento de leitos ocorre no dia em que o Ceará chega a 95,76% de ocupação em UTIs voltadas para adultos hospitalizados com a doença pandêmica, segundo a última atualização da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde (Sesa), às 9h03. 

A taxa atual já é a segunda maior desde o pico da pandemia no Ceará, em maio do ano passado, quando 95,8% das alas estavam com pacientes internados. Nessa quinta-feira (25), a rede de saúde já havia atingido o recorde negativo, com 95,5% dos leitos para adultos ocupados.

Somente no HELV, 123 dos 129 leitos ativos, isto é, 95,35% do total, estão ocupados. Com a expansão, porém, a unidade chegará a 149 leitos.

Entrega em live

Para marcar a entrega dos espaços de tratamento da doença, o governador Camilo Santana transmitiu live por meio das redes sociais durante a manhã desta sexta (26). Segundo ele, a intenção é que o Hospital Estadual Leonardo da Vinci chegue a uma disponibilidade total de 170 leitos

Além disso, ele também fez questão de reforçar a importância da ajuda dos cearenses nesse momento. "É um momento desafiador e difícil para o Ceará, para o Brasil também, que está com aumento da transmissão do vírus. É importantíssimo que a população colabore nesse momento no sentindo de reduzir a circulação de pessoas, evitar toda e qualquer aglomeração", pontuou. 

Durante a transmissão, o Secretário da Saúde do Ceará, Dr. Cabeto, também ressaltou a importância da entrega de leitos. "Foram 24 dias de trabalho ininterrupto, assim como está acontecendo no HGF, na Messejana, nos hospitais regionais. É o Ceará inteiro se unindo para enfrentar isso, mostrando que tem força", completou. 

 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza