Fortaleza é incluída em estudo para nova vacina contra gripe, coordenado pelo Instituto Butantan

O imunizante mais potente deve imunizar população contra quatro cepas do vírus Influenza

Legenda: Hoje, o imunizante em uso na rede pública do Brasil protege contra três tipos do vírus Influenza
Foto: Tânia Rêgo/Arquivo/Agência Brasil

Fortaleza está entre os 11 municípios brasileiros que vão participar dos ensaios clínicos para a produção de uma nova vacina tetravalente contra a gripe desenvolvida pelo Instituto Butantan.  

De acordo com o centro de pesquisa, os testes clínicos em humanos já começaram em Ribeirão Preto, São Caetano do Sul e Recife (Real Hospital Português de Beneficência em Pernambuco). Mas ainda não foram iniciados em Fortaleza. "Em breve teremos atualização sobre o início dos testes em Fortaleza, como local e pesquisador responsável" na Capital, informou o Butantan em nota enviada ao Diário do Nordeste.

O objetivo dos ensaios clínicos será avaliar a eficácia (imunogenicidade) e a segurança da nova vacina. Esta deverá ser mais potente, tendo em vista que prevê a proteção contra quatro tipos do vírus, sendo duas cepas A (H3N2 e H1N1) e outras duas cepas B (B Victoria e B Yamagata).  

Atualmente, o centro de pesquisa fornece ao Ministério da Saúde a vacina trivalente para uso na rede pública de saúde. Ela protege contra três tipos do vírus Influenza, sendo dois da cepa A (H3N2 e H1N1) e uma da cepa tipo B (Influenza B).  

Imunização ampliada

Por incluir mais uma cepa tipo B do vírus, a nova vacina deve ampliar a imunização e a proteção, especialmente de populações consideradas de risco para o agravamento da doença, como crianças, adolescentes, idosos e gestantes. 

Cabe ressaltar que, em todos os anos, a Organização Mundial da Saúde (OMS) realiza no mês de setembro a seleção das cepas que farão parte da vacina influenza sazonal do hemisfério Sul, com base na circulação do vírus no ano anterior. 

Neste ano, o Butantan estima entregar ao governo federal cerca de 80 milhões de doses para a Campanha Nacional de Vacinação. “Com os resultados que serão obtidos a partir deste novo estudo clínico, poderemos incluir este novo imunizante no portfólio de vacinas disponibilizadas ao Ministério da Saúde”, reforça o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas. 

Participantes do estudo 

Segundo o Instituto Butantan, a pesquisa vai contar com a participação de mais de 6,5 mil voluntários, entre crianças de 3 a 8 anos, crianças e adolescentes de 9 a 17 anos, adultos de 18 a 59 anos e idosos de 60 anos ou mais.  

Os participantes interessados devem entrar em contato diretamente com os 11 centros de pesquisa, localizados nas cidades de Ribeirão Preto, São Paulo, Serrana, São José do Rio Preto, São Caetano do Sul, Belo Horizonte, Porto Alegre, Pelotas, Recife, Laranjeiras, bem como Fortaleza. Por meio dessas instituições, poderão receber orientações e informações acerca do estudo clínico coordenado pelo Instituto Butantan. 

Vacinas pré-qualificadas 

Além de possuir a maior fábrica de vacinas contra a gripe do hemisfério sul, o Instituto Butantan entrou para a lista de vacinas pré-qualificadas da OMS. Com isso, o imunizante ganhou um endosso internacional e pode ser fornecido às agências das Nações Unidas e a outros países por meio da OMS e da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). A produção do novo imunizante ocorre na mesma planta da vacina influenza trivalente do Butantan.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza