Edifício no Meireles onde apartamento pegou fogo não tinha certificado contra incêndio

O documento é obrigatório para garantir a segurança dos moradores, e, sem ele, a entrega da construção não seria permitida

Legenda: O local foi evacuado por questões de segurança e todos os residentes estão acomodados em um hotel com despesas pagas pela construtora.
Foto: Foto: José Leomar

O Edifício Albamar, onde um apartamento foi atingido por um incêndio no último sábado (22), no bairro Meireles, foi entregue sem o Certificado de Conformidade contra incêndios. Sem ele, a entrega da construção não seria permitida, uma vez que o documento é obrigatório para garantir a segurança dos moradores, de acordo com o tenente Romário Fernandes, do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (CBMCE). 

O Sistema Verdes Mares teve acesso a um documento, emitido pela Coordenadoria de Atividades Técnicas do CBMCE, confirmando a aprovação do projeto de segurança contra incêndio e datado de 16 de novembro de 2017, período em que se iniciaram os trâmites para a construção do prédio. Mas, sem o pedido da vistoria, a certificação oficial de segurança não pode ser emitida. 

“O Certificado de Conformidade garante que o prédio dispõe das medidas de segurança contra incêndio e pânico exigidas pela lei”, alerta o tenente. Ainda de acordo com o CBMCE, o prédio dispõe de projeto de segurança já aprovado, porém o proprietário não teria solicitado vistoria para assegurar as condições da edificação. 

Conforme a Reata Arquitetura e Engenharia, responsável pelo prédio, um incêndio de maiores proporções foi evitado em virtude dos itens de segurança que o local já possui. Questionada sobre o Certificado de Conformidade, a empresa afirmou que vai apurar as circunstâncias envolvendo a vistoria. 

Reforma 

Com o incêndio do último sábado (22), o local foi evacuado por questões de segurança e todos os residentes estão acomodados em um hotel com despesas pagas pela construtora. O prédio deve passar por nova reforma após o incidente, de acordo com a assessoria. “A empresa está empenhada em resolver o problema para todo mundo”, diz. 

O prédio Albamar é situado onde antes existia um condomínio chamado Excelsior, na rua Silva Jatahy. Ainda segundo a assessoria de imprensa da Reata, “questões burocráticas” podem estar influenciando na obtenção do certificado. A razão social do prédio ainda está em nome do Excelsior e os donos aguardam trâmites com a Prefeitura de Fortaleza para realizar a troca oficial do nome. 

A edificação tem uma história conturbada: sua construção sucedeu um acidente em outro prédio, em março de 2015. A varanda do Edifício Versailles desabou, deixando dois operários mortos e famílias desabrigadas. Para oferecer uma nova moradia a quem precisou sair, a construtora Reata projetou e executou a obra do novo prédio, o Albamar. 


Categorias Relacionadas