Doe de Coração homenageia profissionais que se destacaram na realização de transplantes em 2020

A solenidade de entrega das placas de homenagem foi transmitida nas redes sociais da Unifor e TV Unifor

Legenda: Cada homenageado recebeu uma placa alusiva ao reconhecimento pelos serviços prestados aos transplantes de órgãos e tecidos no Ceará
Foto: Thiago Gadelha

“Sinônimo de amor em todos os sentidos”. É assim que a nutricionista e professora do curso de Nutrição da Universidade de Fortaleza, Ana Filomena Camacho Santos Daltro, define o transplante de órgãos.  

Ela está entre os seis profissionais de saúde que foram homenageados pela Fundação Edson Queiroz, na noite desta segunda-feira (27), Dia Nacional da Doação de Órgãos, por se destacar na realização de transplantes de órgãos e tecidos em 2020. 

A solenidade de entrega das placas de homenagem (veja lista completa abaixo) foi transmitida nas redes sociais da Unifor e TV Unifor. 

Os profissionais homenageados são professoras e professores que representam os cursos de graduação do Centro de Ciências da Saúde da Universidade de Fortaleza, de áreas que atuam diretamente com transplantes de órgãos e tecidos, além de uma profissional da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). 

Todos eles foram escolhidos por uma comissão de professores do Centro de Ciências da Saúde da Universidade de Fortaleza e representam as áreas de Medicina, Enfermagem, Nutrição, Educação Física e Farmácia.

“Me sinto muito honrada com essa homenagem. Ao mesmo tempo, passa um filme na cabeça da gente, dos anos todos dessa estrada que a gente vem trabalhando com transplante e o quanto a gente se apaixona por isso”, se declara a professora, que se dedica a transplantes há cerca de 19 anos.

Além da experiência com transplante renal, Daltro também faz parte da equipe do Centro de Transplantes de Fígado do Ceará do Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), da Universidade Federal do Ceará (UFC).  

Legenda: Os profissionais homenageados representam as áreas de Medicina, Enfermagem, Nutrição, Educação Física e Farmácia
Foto: Reprodução

Mitigando os impactos da pandemia  

Médica nefrologista, professora da Universidade de Fortaleza e coordenadora do Movimento Doe de Coração 2021, Janaína Ramalho reforça que a seleção dos homenageados teve como principal critério pinçar profissionais que se esforçaram para reduzir os impactos da pandemia nos processos de transplantes.

"[Os homenageados] tiveram um desafio adicional em 2020, que foi tentar diminuir ao máximo os impactos da pandemia sobre o número de transplantes realizados e sobre o tratamento dos pacientes transplantados. Então são profissionais de saúde que contribuíram pra reduzir o impacto da pandemia sobre esses fatores, cada um na sua área".

auditório com pessoas sentadas durante solenidade
Legenda: Solenidade com homenagens marcou o Dia Nacional da Doação de Órgãos
Foto: Thiago Gadelha
 

Apesar de considerar que a pandemia de Covid-19 “impactou bastante” no fluxo de doações e transplantes de órgãos, a professora Ana Daltro acredita que a dedicação dos profissionais para superar as dificuldades foi maior.    

“Acho que ela [doação] envolve realmente uma rede de solidariedade, de conhecimento, de muito trabalho árduo pra que as coisas realmente deem certo. A vitória de cada paciente, é a vitória dos profissionais que trabalham com isso também”.  

Veja a lista dos homenageados pelo Movimento Doe de Coração:  

  • Ana Daltro, nutricionista (curso de Nutrição); 
  • Paulo Germano, farmacêutico (curso de Farmácia); 
  • Mônica Studart, enfermeira (curso de Enfermagem); 
  • Silvia Fernandes, farmacêutica (curso de Medicina); 
  • Walter Cortez, educador físico (curso de Educação Física); 
  • Eliana Barbosa, médica e coordenadora da Central de Transplantes do Estado do Ceará (Secretaria da Saúde do Ceará). 

Doe de Coração

A 19ª edição do Movimento Doe de Coração iniciou no dia 1º de setembro. Durante todo o mês, diversas ações presenciais e virtuais têm ocorrido para mobilizar a sociedade civil, como também instituições públicas e privadas cearenses.

“A Doe de Coração é um movimento lindo, que anualmente está presente e tem ajudado muito a população, de forma geral, nessa campanha de doações. Nós agradecemos por fazer parte desse projeto”, frisa Riane Azevedo, superintendente do Instituto Dr. José Frota (IJF), um dos hospitais onde houve ação da campanha.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza