Conheça a logística de vacinação em Fortaleza

Saiba como funciona a distribuição da vacina contra a Covid-19 desde o armazenamento até chegar ao seu braço

Legenda: A logística de organização das vacinas envolve esforços da Sesa e SMS
Foto: Shutterstock

Mais de um milhão e 390 mil pessoas receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19 em Fortaleza. Esse é o saldo desde quando a campanha de imunização foi iniciada no município, em janeiro de 2021. Além disso, mais de 445 mil pessoas completaram o ciclo com a segunda dose e 26 mil pessoas receberam a dose única. Para atingir esses números, há toda uma logística cumprida pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) para garantir que as vacinas cheguem ao público com qualidade, que começa no envio pelo laboratório produtor e envolve o recebimento pelo Estado, assim como checagem de componentes, conservação, armazenamento, distribuição e transporte.

Parte dessa logística cabe à Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) e parte cabe à Secretaria Municipal. A Sesa recebe os imunobiológicos, que são os produtos utilizados para imunização, provenientes do Governo Federal, e os distribui para os 184 municípios do Ceará. "A SMS fica responsável pela aplicação do plano de vacinação, pela conservação desses imunobiológicos na rede de frio e de garantir a segurança do cidadão e das equipes durante todo esse processo", explica Ana Estela Leite, Secretária da Saúde de Fortaleza.

Nívea Tavares, responsável pela Coordenadoria de Assistência Farmacêutica de Fortaleza, dá mais detalhes sobre os processos de checagem e controle das vacinas. "O município de Fortaleza realiza a conferência com o Estado do quantitativo das vacinas recebidas, da temperatura e da validade dos imunobiológicos. Quando os imunobiológicos chegam à rede de frio do município, a conferência para armazenagem é feita novamente. Para cada lote de vacina, para cada tipo de vacina, é feito um controle através de uma ficha de prateleira, é feito um controle individual para esse material, em que fazemos o acompanhamento de cada saída e de cada retorno da vacina".

Em relação à distribuição, ela é feita de acordo com a validade. Primeiramente, são distribuídos os imunobiológicos que estão com a validade mais próxima de vencimento. Segundo Nívea Tavares, eles têm uma saída muito rápida e ficam por um período de tempo bem curto dentro da rede de frio. Assim que eles chegam, são rapidamente distribuídos. Caso cheguem com uma validade, por exemplo, de 30 dias, são logo distribuídos nos 113 pontos de distribuição que Fortaleza possui nas Unidades de Atenção Primária à Saúde, Policlínicas e Centros de Vacinação. 

Fortaleza possui capacidade instalada de 241.000 agendamentos por semana, de acordo com a SMS. De segunda a sexta, em torno de 31.500 pessoas estão sendo agendadas. No sábado, o número de agendados vai de 40 até 71 mil. No domingo, a quantidade é de 13 mil pessoas. Quatro marcas de vacina são utilizadas: Astrazeneca, Pfizer, Coronavac e Janssen. 

"A capacidade de vacinação é totalmente dependente do envio de doses pelo Ministério da Saúde. Fica muito difícil concluir esse processo diante de um cenário de irregularidade de distribuição, em que determinadas semanas você tem uma aceleração e em outra você tem uma desaceleração. Fazer qualquer tipo de previsibilidade pode trazer frustração à população geral com uma expectativa que não possa ser cumprida. Trabalhamos com a capacidade. Chegando a vacina, rapidamente a gente conclui esse processo", conclui a secretária de Saúde.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza

Assuntos Relacionados