Comunicado: Fiscalização pós-eleição

Nesta semana, o Ministério Público e o Tribunal de Contas iniciam uma operação necessária e rotineira no cenário brasileiro: a fiscalização das transições entre o fim de uma gestão e o início de um novo governo, resultado da vontade popular a partir do que trouxeram as urnas. Tradicionalmente, ao fim de uma gestão, se vê um cenário de sucateamento de equipamentos de quem deixa o poder municipal. Episódios de roubo de materiais públicos e de esvaziamento de informação para o gestor ou gestora que está chegando para iniciar a administração. Embora a fiscalização tenha reprimido essa prática, ela ainda acontece.

Ações

A falta de espírito público com a população estimula esse tipo de prática de assalto aos serviços e de prejuízo ao munícipe. É preciso implementar punições mais rigorosas para esse tipo de crime que não prejudica apenas o adversário que venceu a eleição, mas, sobretudo, a população, que precisa da gestão municipal para ter acesso à saúde, à educação e aos demais serviços básicos.

1° encontro

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) vai promover hoje o primeiro encontro de prefeitos eleitos no primeiro turno. O evento começa às 10h, no 1º Encontro de Prefeitos Eleitos com os gestores dos municípios do Nordeste. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site da Confederação, no www.Cnm.Org.Br. A conversa terá duração de duas horas. Na ocasião, o presidente da CNM, Glademir Aroldi, vai mostrar a força do movimento municipalista e as transformações que podem ser alcançadas com a união de todos, seja em Brasília ou nos municípios, principalmente em tempos de queda na arrecadação.

Aulas retomadas

A Universidade Federal do Ceará (UFC) retoma hoje o segundo semestre letivo do ano de 2020. O calendário, atrasado por conta da pandemia da Covid-19, obrigou os alunos a se adaptarem ao modelo remoto de aulas, assim como os professores. A instituição chegou a distribuir chips com internet e valores para parte dos estudantes comparem notebooks. Boa parte deles, no entanto, preferiu interromper o semestre com receio de prejuízos acadêmicos. A possibilidade de supressão das disciplinas, ou seja, o "trancamento", sem prejuízo ao desempenho acadêmico, permanece neste semestre que deve ser encerrado em abril.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza

Assuntos Relacionados