300 mil doses de CoronaVac compradas no Butantan chegam ao Ceará para aplicação de D1 e D2

O governador Camilo Santana ressaltou que o lote completará a imunização de adultos

coronavac
Legenda: Imunizante alcançará público de 18 a 59 anos
Foto: Divulgação/Governo do Estado

As primeiras 300 mil doses de CoronaVac, adquiridas em tratativa direta do Governo do Ceará com o Instituto Butantan, desembarcaram no Aeroporto de Fortaleza na madrugada desta quinta-feira (23). Ao todo, o Estado adquiriu 3 milhões de doses, mas o restante do carregamento será entregue por demanda.

O lote inicial servirá para aplicação em adultos das doses 1 e 2 (D1 e D2) contra a Covid-19, segundo anunciou nas redes sociais o governador Camilo Santana. 

A Comissão Intergestores Bipartite (CIB) já havia definido que o estoque seria para a população de 18 a 59 anos de idade.

"Serão fundamentais para completarmos a imunização da população adulta do nosso estado. Juntos estamos superando essa pandemia", ressaltou o gestor. 

Durante coletiva de imprensa nessa quarta-feira (22), Camilo Santana esclareceu que as 2,7 milhões de doses de CoronaVac pendentes chegarão ao Ceará mediante demanda da Secretaria da Saúde (Sesa). 

"Quando o estado fez a expectativa desse quantitativo na época foi, inclusive, para aplicarmos essa terceira dose nos idosos e nos adolescentes cearenses. Agora, serão usadas para complementar a imunização dos adultos que estão faltando no Ceará", explicou Camilo. 

Valor

A compra do imunizante sem a interferência do Governo Federal custou aos cofres públicos do Ceará R$ 178,5 milhões.  A autorização foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) no dia seguinte a assinatura do contrato. 

Pelo cronograma inicial, a previsão era de que o carregamento chegasse ao Ceará no dia 25 de agosto. A Sesa, no entanto, esclareceu que o processo foi adiado para este mês de setembro, após o Butantan concluir a entrega de 100 milhões de doses ao Ministério da Saúde.

O último prazo informado era no dia 13 de setembro, mas a o repasse precisou ser novamente adiado para esta quarta-feira (22) em função de indisponibilidade na agenda dos governadores Camilo Santana e João Doria, de São Paulo. 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza