STJD indefere pedido do Ferroviário para impugnar partida na Copa do Brasil; clube prepara recurso

Clube tinha entrado com ação pedindo anulação do jogo com o América-MG, no dia 16 de abril

Legenda: O assistente estava ao lado da trave na cobrança de Adílson Bahia, mas não foi capaz de validar o gol legal do time cearense na cobrança de penaltis
Foto: Reprodução TV / Sportv

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) indeferiu, nesta segunda-feira (19), o pedido do Ferroviário de impugnar a partida contra o América-MG do dia 16 de abril. Na ocasião, o time teve um gol legítimo anulado em decisão por pênaltis e foi eliminado na 2ª fase da Copa do Brasil.

Por meio de nota oficial, o clube informou que resultado era esperado e que "o departamento jurídico, ainda hoje, irá recorrer da decisão através de um Recurso Voluntário". A medida é o passo seguinte para casos do tipo e vai contra decisões que dão fim ao processo.

A sentença do presidente da entidade, Otávio Noronha, é de que ocorreu um erro de arbitragem, não de direito. Assim, não há motivo suficiente para a anulação da partida. O documento do STJD também relembrou casos históricos em que o mesmo fato foi notado com o resultado mantido

“Na história do futebol, aliás, há outros acontecimentos análogos expressivos. Refiro-me ao fato de que a Copa do Mundo de 1966 foi decidida na prorrogação por um gol confirmado em prol da Seleção Inglesa, em detrimento da Alemã, quando a bola não entrou na meta”, afirmou Otávio.

No exemplo, sem recursos tecnológicos sofisticados na época, o confronto foi mantido. O presidente do STJD concluiu que “não se deve vulgarizar este instituto, deixando em dúvidas o resultado obtido em campo, quando inexistem fundamentos mínimos que arrimam a pretensão”.

A ação foi analisada na mesma data em que o presidente coral Newton Filho se reuniu com a Comissão de Arbitragem Nacional na sede da CBF, no Rio. O encontro teve participações de Leonardo Gaciba, chefe do comitê, e Mauro Carmélio, presidente da Federação Cearense de Futebol (FCF).

O lance

Na disputa de pênaltis, o América-MG converteu a primeira cobrança e, em seguida, Adílson Bahia se preparou para a batida do Ferroviário.  Em finalização firme, a bola bateu no travessão e foi em direção ao gol, passando a linha. A equipe de arbitragem, com os auxiliares Miguel Cataneo e Daniel Marques, não percebeu e invalidou a cobrança.

O clube coral ainda voltou para a disputa com duas defesas do goleiro Jonatan, mas não foi suficiente. No fim, o time foi eliminado por placar de 3 a 2 no estádio Independência, em Belo Horizonte. Com eliminação, deixou de receber R$ 1,7 milhão de cota na próxima fase. 

Confira abaixo os pedidos do Ferroviário

  1. Seja a presente Impugnação recebida, pelas razões acima consignadas, por própria, tempestiva e preparada;
  2. Que não seja homologado o resultado da partida entre América-MG e Ferroviário AC, na forma da obrigação legal imposta pelo artigo 84 §3º do CBJD, com a consequente suspensão do sorteio relativo a próxima fase da copa do Brasil;
  3. Seja dado provimento ao presente procedimento especial de impugnação de partida, no sentido de que seja anulada a partida entre América-MG e Ferroviário AC ocorrida no dia 14 de abril de 2021;
  4. Na hipótese destes autos serem analisados somente em grau de Recurso Voluntário, que as partidas subsequentes possivelmente realizadas em face do indeferimento da medida liminar sejam também anuladas e remarcadas.
Quero receber conteúdos exclusivos de esporte