"Foi nosso principal atacante", avalia Guto sobre Rick na vitória do Ceará; veja pontos da coletiva

Técnico alvinegro comentou sobre o desempenho da equipe na semifinal do Cearense

Legenda: "Adicionou à equipe", elogiou Guto sobre o jovem camisa 37
Foto: Pedro Chaves/FCF

O técnico Guto Ferreira elogiou muito o desempenho do atacante Rick, titular do Ceará pela 1ª vez nesta temporada na vitória diante do Ferroviário, pela semifinal do Campeonato Cearense neste domingo (19).

"O Rick já tinha entrado muito bem (contra o Fortaleza) e hoje foi o nosso principal atacante. Veloz, incisivo, muito vitorioso nas jogadas individuais, o que adicionou à equipe", avaliou o comandante sobre o atleta de 20 anos que veio da base do Vovô.

>Veja como foi a vitória do Ceará sobre o Ferroviário

>Análise: Ceará teve mais transpiração que inspiração contra o Ferroviário

>Jogo do Ceará tem mosaico antirracista no Castelão 

>Com vantagem do Fortaleza, Clássico-Rei decide o Estadual pela 38ª vez 

>Tom Barros: há 24 anos, só Ceará ou Fortaleza 

Rick atuou pela esquerda do 4-2-3-1 alvinegro, dando profundidade através da velocidade, chamando a responsabilidade e se destacando na partida. No Clássico-Rei, o camisa 37 entrou na 2ª etapa e deu belo passe para o gol de Bergson nos minutos finais. 

Apesar do triunfo por 1 a 0 contra o Tubarão, o técnico do Ceará não ficou contente pelo desempenho apresentado.  

"Uma partida que acabamos com que se tornasse difícil. Encontramos uma equipe bem postada que exigiu bastante mas, principalmente, porque não estivemos bem no jogo, não fizemos uma grande partida. Fizemos o suficiente para vencer. No trabalho que se inicia, vai ter momentos como esse e o importante é que a gente vença. E isso aconteceu. Saímos felizes com o resultado mas não com o desempenho, que temos que melhorar muito", pontuou Guto na coletiva pós-jogo.

O Ceará se prepara para viajar para Salvador, onde joga contra o CRB pela última rodada da fase de grupos da Copa do Nordeste nesta quarta-feira (22), a partir das 20h.

Confira outros pontos da coletiva de Guto Ferreira após vitória sobre Ferroviário

Sobre alterações no time titular

"Esperava poder segurar mais a bola na frente para encorpar e tomar conta do jogo. Isso não aconteceu e o jogo ficou lá e cá. Às vezes acontece isso. Mas não faltou disposição nem vontade"

Sobre ritmo

"Estamos numa semifinal com ritmo de início de temporada. Quando volta de um mês de parada, é desse jeito. E agora foram 3 meses parados. O que tá acontecendo é normal. É um reinício de temporada"

"Conforme vamos jogando sem muito tempo, ou vamos rodar as peças para que a equipe mantenha uma estrutura de força, ou teremos dificuldades. O Ferroviário vinha da 2ª partida enquanto vinhamos da 3ª. O CRB talvez seja a 1ª. São situações que temos que ter inteligência para administrar da melhor maneira possível, até mudando a estratégia do jogo"

Sobre Marthã como titular pela 1ª vez

"O Marthã tem características muito parecidas com o Charles e também foi bem em termos de marcação. Na criação, alimentou, na medida do possível, os passes necessários. Os dois tiveram alguns momentos confusos. Estão começando a jogar juntos e precisam se conhecer mais. Mas tem muito potencial para evoluir"

Sobre Bergson, Wescley e Rogério

"Acho que o Bergson poderia ter acrescentado um pouco mais hoje, mas é o tempo e o ritmo que fazem com que ele melhore. O Wescley sentiu um pouquinho mas é um jogador de muita qualidade, que acha passes importantes, mas que também vem numa sequência que não joga há um certo tempo. Então carece de partidas para poder evoluir. E o Rogério era um dos jogadores na semana de melhor qualidade de treino. Muito incisivo, rompendo linhas, chegando com dribles e com chutes fortes. Começou bem e depois foi sentindo, até porque também não tinha jogado ainda por lesão. Não conseguiu deslanchar mesmo tendo jogado meio tempo. Os primeiros minutos foram bons mas depois teve uma queda. É normal, acontece pelo tempo de recuperação dele"

Sobre final contra Fortaleza

"Expectativa é sempre de vencer. Sabemos que o rival vem num bom momento, mas temos condição de evoluir e chegar à final para disputir de igual para igual"

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte