Paulo César Norões: Quando gastar verba pública é obrigação