Angola Cables e a IOX Cable

Acordo permite conexão com a Ásia

01:00 · 14.04.2018
Image-0-Artigo-2387710-1
Nova rota da Angola Cables via cabo submarino deve dar menor latência para acessar os conteúdos produzidos nos países asiáticos, como Japão e Coreia do Sul - potências internacionais em tecnologia ( Foto: Yago Albuquerque )

O acordo assinado entre a Angola Cables e a IOX Cable - empresa registrada nas Ilhas Maurício -, anunciado na última quarta-feira (11), permitirá uma nova rota de acesso ao continente asiático, através da transmissão de dados. Conforme a empresa angolana informou em nota oficial enviada à reportagem, o acordo "vai permitir criar uma rota alternativa para a Ásia, fazendo com que o Brasil tenha latências mais baixas para a Ásia e acesse aos variado conteúdos produzidos nesse continente".

O acordo de provisionamento conjunto visa "desenvolver e aprimorar suas respectivas capacidades e serviços de rede nas Américas, África, Europa e Índia", conforme a Angola Cables.

Leia ainda:

> Hub de telecomunicações pode fazer mercado de data centers dobrar
> Expectativa de melhor serviço e preço menor 
> Avanço tecnológico depende de gerenciamento de dados
> Incentivos fiscais fomentam instalação de empresas de TI 
> Mão de obra qualificada continua a ser desafio
 
"Ao se unir aos cabos angolanos, a IOX está consolidando a posição de expansão da sua rede para a Europa, América do Sul e América do Norte, em benefícios aos seus clientes e por meio de sistemas de cabo operados pela Angola Cables", disse a empresa africana.

A Angola Cables é a responsável pelo desenvolvimento do South Atlantic Cable System (SACS), o primeiro cabo submarino do hemisfério Sul a conectar de forma direta o Brasil ao continente africano. A previsão é que o cabo de fibra ótica inicie as operações no fim do primeiro semestre desse ano. O equipamento está instalado na Praia do Futuro, em Fortaleza, onde está sendo construído o data center, e liga a Capital cearense a Luanda, em Angola.

"O compartilhamento de serviços entre o roteamento complementar do sistema de cabos IOX e SACS conectará perfeitamente clientes e empresas em toda a Ásia, África e Américas. Esta é uma parceria bilateral, pois alimenta a expansão e crescimento para ambas as empresas", explicou o CEO da Angola Cables, António Nunes. "Trata-se de uma parceria estratégica, assim como um investimento no futuro da conectividade e da infraestrutura. A IOX está orgulhosa em se associar com a Angola Cables Esta é uma conquista significativa para as duas companhias e para a indústria de Telecom internacional", afirmou Arunachalam Kandasamy, CEO da empresa das Ilhas Maurício.

A aproximação digital do Ceará com o continente asiático corrobora com as tentativas do governo cearense de estreitar os laços com empresas e negócios do lado oriental do planeta. No começo deste mês de abril, uma comitiva de empresários japoneses, por exemplo, foi recebida pelo governador do Estado, Camilo Santana; o presidente do Senado Federal, Eunício Oliveira; a vice-governadora, Izolda Cela; e mais um punhado de secretários da área econômica.

O objetivo do encontro foi apresentar os benefícios do Ceará, em específico, quanto às facilidades logísticas e tecnológicas do Estado.

Estratégias

Dentre as ênfases dadas durante a apresentação, estava o hub de telecomunicações encabeçado pela Angola Cables e seu data center, além dos tradicionais hubs aéreo, com a chegada do centro de conexões da AirFrance-KLM/Gol; e o hub portuário, no Pecém. A estratégia do governo diz respeito ainda à divulgação da Zona de Processamento de Exportação do Ceará (ZPE Ceará)no exterior.

Além disso, o Ceará já é parceiro comercial da China, país que, através de seu Banco de Desenvolvimento, financiará projetos de grande porte no Estado.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.