Quatro empresas cearenses participam de programa de aceleração da Endeavor

Segunda turma deste ano terá programação com duração de cinco meses

Legenda: Programa conecta empreendedores com nomes de grande referência no país
Foto: Shutterstock

Com destaque de crescimento, quatro empresas cearenses participam do programa Scale-Up Endeavor, que promove aceleração de mercado em uma jornada com duração de cinco meses. A segunda turma de 2021 conta ainda com mais 70 empresas com perfil scale-up do Brasil. 

A região Nordeste também se destaca na participação no programa, com 16 scale-ups de oito estados. Essas empresas faturaram R$ 150 milhões e empregaram 1.088 pessoas em 2020, apresentando crescimento médio de 250%.  

Scale-up são empresas que apresentam um crescimento de forma escalonada com base em algumas diretrizes, como despesas enxutas, processos modernos, etc. 

De acordo com a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), para se enquadrarem nesse perfil as organizações precisam crescer no mínimo 20% ao ano por três anos seguidos, empregando no mínimo 10 pessoas. 

“Essa é a turma da 10ª edição do Scale-up Endeavor no Nordeste. Ela reforça nosso compromisso em apoiar empresas de vários estados da região e inaugura nosso compromisso de aproximação também com os ecossistemas nortistas, com nossa primeira acelerada da região Norte, vinda do Pará”, comenta Marina Lima, líder da Endeavor no Nordeste.

Conexão com lideranças 

O programa promove a conexão com lideranças de empresas que são referência no país, fomentando a geração de melhores negócios, além da firmação de parcerias. 

"No programa criamos a oportunidade dos empreendedores e empreendedoras se conectarem com seus pares, não somente da sua região, mas também de empresas em estágio e modelo de negócio semelhantes de todo o Brasil", explica Vinicius Bergamini, Gerente de Aceleração de Negócios da Endeavor.

Nesta edição, o segmento de B2B Enterprise soma 23 das scale-ups, seguido por Retail & Consumer Tech, com 15, e Healthcare, com 13. Também foram selecionadas nove empresas Smart City, que resolvem grandes problemas das cidades brasileiras, e seis negócios do ramo de Alimentos e Bebidas, além de representantes dos setores de Educação, Agricultura, Fintechs, Proptechs e Government Software & Services.

Quero receber conteúdos exclusivos do Vem Empreender