Casas destruídas pelas chuvas na Bahia serão reconstruídas em janeiro, diz governo estadual

Mais 640 mil pessoas foram atingidas pelas precipitações

O município de Lage teve casas completamente destruídas
Legenda: O município de Lage teve casas completamente destruídas
Foto: Fernando Vivas/GOVBA

Os baianos atingidos pelas chuvas devem ter a reconstrução das casas iniciadas em janeiro de 2022. Nesta quinta-feira (31), em visita técnica nas cidades afetadas pelas precipitações, o governador Rui Costa falou sobre alinhamento com prefeitos e dos custos das intervenções nas áreas de alagamentos.

Ao todo, são 37.035 desabrigados, 54.771 desalojados, 25 mortos e 517 feridos. O número total de atingidos é de 643.068 pessoas.

Assista:

“A forma mais rápida de a gente fazer isso é em regime de mutirão. Eu estou provocando positivamente os prefeitos para saber quem vai conseguir começar mais rapidamente o cadastramento desses moradores. Assim que os documentos começarem a chegar, nós vamos fazer o convênio com o município e transferir o recurso para começar a reconstrução das casas”, destacou Rui Costa.

Na tarde de quinta-feira, o governador conheceu os danos causados pelas precipitações nos municípios de Wenceslau Guimarães e Teolândia, no Baixo Sul, na parte da manhã, e Santa Inês, Ubaíra, Jiquiriçá, Mutuípe e Laje, no Vale do Jiquiriçá, no período da tarde.

O chefe do Executivo declarou que os custos da reconstrução das áreas atingidas são altos e também pontuou as primeiras iniciativas.

O município de Ubaíra foi altamente afetado pelas chuvas
Legenda: O município de Ubaíra foi altamente afetado pelas chuvas
Foto: O município de Ubaíra foi altamente afetado pelas chuvas

“Serão necessários cerca de R$ 2 bilhões em investimentos para se reconstruir as estradas estaduais e federais, reconstruir as casas, sem falar no custo social. A expectativa é que o Governo Federal faça a sua parte. Moram 15 milhões de brasileiros na Bahia. Já nos primeiros dias de janeiro, queremos começar a reconstrução das primeiras casas. No extremo-sul, nós já estamos entregando geladeiras, fogões, botijão de gás, tudo o que nos comprometemos a entregar”, explicou Rui Costa.