Polícia cumpre mandados de prisão em 3ª fase de operação contra o 'golpes dos precatórios' no Ceará

De acordo com o delegado Matheus Zanatta, as pessoas que foram presas nesta quarta-feira (30) são as que ficavam com maior percentagem do dinheiro arrecadado com os golpes

Legenda: Polícia cumpriu mandados de prisão em 3ª fase de operação contra golpes em beneficiários de precatórios no Ceará.
Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil cumpriu, nesta quarta-feira (30), 12 mandados de prisão e 23 mandados de busca e apreensão no Ceará durante a terceira fase da Operação Precatórios, que investiga crimes de estelionato praticados contra pessoas que têm direito a receber precatórios nos Estados do Piauí e no Ceará.  Dos 12 mandados de prisão cumpridos, sete pessoas foram presas e as outras cinco estão foragidas.

De acordo com o delegado Matheus Zanatta, Gerente de Polícia Especializada, o objetivo da terceira fase foi prender o alto escalão da organização criminosa.

"O foco também era atacar o patrimônio desse grupo criminoso que lesou dezenas de vítimas em todo o País. Essas pessoas presas hoje são as que ficavam com maior percentagem do dinheiro arrecadado com os golpes", disse o delegado.

As polícias civis dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina também contribuíram com informações para a terceira fase da Operação Precatórios.

Segunda fase da operação

Na segunda fase da Operação Precatórios, líderes de um grupo criminoso suspeitos de cometer golpes por telefone para cobrar quantias em dinheiro foram presos na manhã do dia 17 de junho. As autoridades policiais cumpriram 11 mandados de prisão e oito mandados de busca e apreensão no Ceará. 

De acordo com o delegado Matheus Zanatta, a organização criminosa fez mais de mil vítimas, entre golpes consumados e tentativas. 

Na primeira fase da operação, em março de 2020, as investigações policiais descobriram que a quadrilha foi montada na Grande Fortaleza. Os líderes do grupo residiam principalmente em Maracanaú, Guaiuba e Pacatuba.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança