Professora é assaltada no Parque São José após suspeito bater em moto durante fuga de outro roubo

Assalto foi filmado por testemunha que estava nas proximidades

Escrito por Redação,

Segurança
Montagem com duas capturas de tela de vídeo de assalto no Parque São José
Legenda: Criminoso rendeu mulher ainda enquanto carro dela estava em movimento na via
Foto: reprodução

Uma mulher foi assaltada na tarde dessa quinta-feira (25), no bairro Parque São José, em Fortaleza, após um suspeito realizar uma fuga malsucedida de outro assalto. O caso foi filmado integralmente por uma testemunha que estava nas proximidades.

O caso ocorreu por volta das 17h no cruzamento entre da Rua Eça de Queirós com a Avenida Luiz Vieira. Conforme a testemunha, o criminoso teria assaltado uma motocicleta nas proximidades e fugido com o veículo.

Após realizar a ação criminosa, o assaltante teria tentado cruzar a avenida, também conhecida como Perimetral, sem observar o fluxo do trânsito. Ao avançar, ele bateu em outra motocicleta

Seguidamente à colisão, ainda segundo a pessoa que presenciou o acontecimento, o suspeito sacou a arma e rumou em direção ao carro da vítima, uma professora de Caucaia, sem nome identificado, e a rendeu. Nesse momento, a testemunha estava no veículo de um cliente com o celular na mão, o que a motivou a gravar a cena.

Surpresa, a motorista do veículo, de modelo Chevrolet Celta, sai do carro e assiste ao criminoso, sem camisa, fugir com o automóvel. Ela não foi ferida na ação; o motociclista atingido, de acordo com a testemunha, ficou com escoriações no braço, e o membro precisou ser engessado.

Ainda segundo a pessoa que alega ter visto toda a ação, pelo menos três viaturas foram ao local. Ela ainda afirma que o carro foi encontrado em menos de 20 minutos. Itens da vítima como celular e tablet ainda estavam dentro do veículo.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS-CE) confirmou que a Polícia Militar recuperou carro no bairro Genibaú meia hora após o roubo e o devolveu ao proprietário. Um procedimento foi registrado no 32º Distrito Policial (DP), mas o inquérito policial "foi transferido posteriormente para a Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas (DRFVC), unidade responsável por conduzir a investigação".