Gegê e Paca: bens avaliados em R$ 1,3 milhão serão leiloados

Valor compreende a soma de quatro automóveis de luxo que foram apreendidos após o duplo homicídio, em fevereiro de 2018. A investigação aponta que os veículos são decorrentes do crime de lavagem de dinheiro

Escrito por Redação, seguranca@svm.com.br

Segurança
Legenda: O veículo mais barato do leilão custa R$ 244 mil, como a Land Rover acima, do ano de 2017. O mais caro foi avaliado em R$ 366 mil

Os bens de Rogério Jeremias de Simone, o 'Gegê do Mangue', e Fabiano Alves de Souza, o 'Paca', foram colocados para leilão pela 32ª Vara da Justiça Federal no Ceará. Os dois eram líderes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) e foram assassinados em fevereiro de 2018, em uma reserva indígena na cidade de Aquiraz, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

O leilão ocorrerá até o dia 15 de setembro deste ano, de forma exclusivamente eletrônica, e reúne quatro veículos de luxo que pertenciam aos faccionados. Juntos, os carros foram avaliados em R$ 1.308.549,00.

O item mais caro leiloado pela Justiça será uma Land Rover SVR 4x4, a qual deve ser vendida por R$ 366.010,00. Há ainda duas BMW X6, cujos valores unitários são de R$ 349.104,50. Por fim, outra Land Rover está sendo alienada por R$ 244.330,00.

Todos os veículos possuem ar-condicionado, vidro elétrico, trava elétrica, freios ABS, câmbio automático, rodas de liga leve, teto solar, kit multimídia, bancos ou forrações em couro, direção assistida e air bag. Os bens foram sequestrados pela Justiça Federal em decorrência do duplo homicídio e estão relacionados ao crime de lavagem de dinheiro.

De acordo com o edital, publicado no Diário da Justiça Eletrônico, quem arrematar qualquer um dos bens de 'Gegê' e 'Paca' deve pagar o valor arrematado, 5% sobre o valor total para comissão do leiloeiro, bem como o ressarcimento das despesas com a remoção, guarda e conservação dos bens.

A decisão de venda dos automóveis foi autorizada pelo juiz federal Francisco Luis Rios Alves e publicada em 7 de agosto deste ano. A abertura das propostas para compra, porém, ocorreu apenas no último dia 19, com a publicação do edital um dia antes, conforme consta no site HastaPública, plataforma digital que gerencia o leilão dos veículos.

Deserta

Até o momento, nenhum lance foi dado para qualquer um dos veículos. O mesmo aconteceu entre 23 de março e 6 de abril de 2020, quando a Justiça Federal tentou, pela primeira vez, leiloar os automóveis. Nenhuma proposta foi dada, e o processo foi considerado como deserto. Nessa fase, os itens foram avaliados em R$ 1.977.277,00.

Conforme consta na decisão, o leiloeiro oficial afirmou que "não ocorreram licitantes, face ao difícil período de enfrentamento da pandemia de Covid-19/Coronavírus: com estagnação financeira; isolamento social; etc., bem como que, os valores empregados na alienação (avaliação judicial) estavam muito acima dos reais valores dos veículos (conforme avaliações mercadológicas efetuadas)".

O Ministério Público Federal entendeu que, com o retorno de boa parte das atividades econômicas no Ceará, "este momento é razoável para a realização de novo leilão, inclusive com adaptação do valor dos veículos, levando em conta as avaliações mercadológicas".

O juiz federal Francisco Luiz Rios Alves também determinou que, caso não haja propostas para a aquisição dos automóveis, deva ser aberta um novo leilão em até 10 dias contados da realização do primeiro e com valores não inferiores a 80% da proposta de venda atual. No site da HastaPública, a previsão é que o segundo processo se encerre no dia 29 de setembro.

Assuntos Relacionados