Casal aguarda julgamento por morte de empresário

Legenda: O casal foi capturado um mês após o crime por policiais do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP)

O casal Claudênia da Silva Rodrigues e Thiago Almeida Gomes, acusados de matar o empresário Antônio Rivadávio Teixeira Moreira, o 'Riva', em 28 de março deste ano, já tem data para sentar no banco dos réus. A Justiça marcou para as 14h30 da próxima quinta-feira (29) a audiência de instrução com a oitiva das testemunhas de acusação, defesa e interrogatório dos acusados. O casal permanece preso.

O advogado Francisco Livelton Lopes Marcelino, que representa a defesa de Claudênia, aponta que a tese "é e sempre foi a negativa da autoria do delito" por parte da ex-mulher da vítima, enfatizando que não há provas contra ela mas que, segundo ele, "existe a comprovação de que ela mantinha uma relação muito boa com o mesmo".

O advogado também questiona a atuação da Polícia Civil na investigação do caso. A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foi a responsável pelo inquérito enviado à Justiça.

"Na opinião da defesa a prova chave é que a Polícia Civil apresente as cópias dos vários Boletins de Ocorrência (BOs) prestados por Claudênia se dizendo vitima de ameaças. A defesa requereu ainda a anulação da reconstituição do crime realizada em 22 de agosto, uma vez que não foi intimada para o ato e os réus permaneceram o tempo todo algemados, contrariando assim a Súmula 11 do STF".

Rivadávio foi encontrado com uma faca cravada no peito no apartamento em que morava, na Avenida Luciano Carneiro. Imagens de câmera de segurança mostram Claudênia e um homem em uma motocicleta deixando o prédio naquela manhã.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança