Após comemorar aniversário de 18 anos com mulheres, jovem mata mulher na frente dos filhos no Ceará

Dois meses depois de ser localizado e detido, o suspeito foi recambiado para o seu Estado de origem

Escrito por Redação,

Segurança
Policiais civis do Ceará foram ao Distrito Federal para cumprir mandado de prisão preventiva
Legenda: Policiais civis do Ceará foram ao Distrito Federal para cumprir mandado de prisão preventiva
Foto: Divulgação

Um jovem de apenas 18 anos matou a companheira, de 22 anos, com um tiro na cabeça, em Pacatuba, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), e fugiu para o Distrito Federal. Dois meses depois de ser localizado e preso, o suspeito foi recambiado para o Ceará.

A investigação da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Pacatuba, da Polícia Civil do Ceará (PC-CE), aponta que Lucas Cardoso Mourão matou Ana Gabrielly Ferreira de Lima, no Parque Quandu, na noite de 4 de fevereiro deste ano. A vítima tinha duas filhas, uma de 6 anos (fruto de outro relacionamento) e outra de 2 anos (filha também do suspeito).

Conforme documentos obtidos pelo Diário do Nordeste, o casal entrou em conflito após Lucas Mourão realizar uma festa para comemorar o seu aniversário de 18 anos junto de outras mulheres, o que desagradou Ana Gabriellly.

Na noite do crime, o suspeito foi até a residência da vítima, bateu na porta e pediu para entrar, junto de um amigo. Gabrielly permitiu, e o casal começou a discutir. Lucas disse que ia matar a companheira, puxou uma arma de fogo e atirou contra a cabeça dela. O assassinato foi presenciado pela filha da vítima de 6 anos.

Prisão no Distrito Federal

Lucas Cardoso Mourão fugiu para o Distrito Federal, onde tem família. A Polícia Civil chegou à sua qualificação e pediu pela prisão preventiva, que foi atendida pela Justiça Estadual. O mandado judicial foi cumprido no Município de Samambaia, por policiais civis do Ceará e do Distrito Federal, no último dia 20 de abril.

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS) divulgou, na última segunda-feira (20), que Lucas Mourão foi recambiado para o Ceará, após decisão judicial. Ele está a disposição da Justiça, para responder por feminicídio.

O jovem também é suspeito integrar uma facção criminosa cearense. Quando era menor de idade, ele respondeu a atos inflacionais análogos aos crimes de porte ilegal de arma de fogo, roubo e receptação.