Cristo Redentor do Rio de Janeiro inspirou instalação de réplicas em três cidades do Ceará

A imagem que representa a cidade carioca serviu de inspiração para pontos religiosos e turísticos nas cidades cearenses: Sobral, Pereiro e Tianguá

A imagem de Cristo foi erguida sob a responsabilidade da Diocese de Sobral e tem 28 metros de altura. O conhecido morro do Cruzeiro das Missões passou a ser o Alto do Cristo por conta da imagem
Legenda: A imagem de Cristo foi erguida sob a responsabilidade da Diocese de Sobral e tem 28 metros de altura. O conhecido morro do Cruzeiro das Missões passou a ser o Alto do Cristo por conta da imagem
Foto: Divulgação

O Cristo Redentor de braços abertos para a Guanabara, chega aos 90 anos de idade, nesta terça-feira (12). A imagem representa a fé católica e é um dos principais atrativos turísticos do Brasil. Esse símbolo não ficou restrito ao Rio de Janeiro, mas ganhou réplicas em várias cidades brasileiras. Aqui no Ceará, há pelo menos três: Sobral, Pereiro e Tianguá.

Para o Monsenhor Afonso Queiroga, a instalação de imagens dedicadas aos santos padroeiros e a Jesus Cristo "é uma demonstração da fé católica, um símbolo da paz e do amor". 

Em Sobral, cidade polo da Zona Norte do Ceará, a imagem do Cristo Redentor faz parte do cotidiano de mais de dez mil moradores dos bairros Alto do Cristo e Padre Ibiapina. Está instalada desde 1938 em área mais alta de um monte. A estátua abre seus braços à cidade. “Está olhando e abençoando todos nós”, disse o ex-secretário da Paróquia do Cristo Redentor, José Lucas Xavier.

Do Alto do Cristo, o visitante tem uma visão privilegiada. A imagem foi erguida sob a responsabilidade da Diocese de Sobral e tem 28 metros de altura. “É a nossa fé e aqui muitos pagam promessa”, disse a moradora do bairro, Maria Bezerra. “Hoje está tudo muito bonito, bem iluminado”.

Após um período de abandono, o entorno da imagem do Cristo Redentor em Sobral passou por obra de requalificação urbana. Em dezembro de 2019, o governo do Estado fez a entrega do projeto de urbanização de um dos principais cartões postais de Sobral: o Alto do Cristo.

O espaço ganhou escadaria de acesso, com guarda-corpo; padronização de calçadas; praças; arborização; academia; e iluminação em LED e as ruas de acesso ao local receberam pavimentação de piso intertravado.

Antes das obras de requalificação urbana, vândalos havia tomado de conta do espaço e “os moradores deixaram de frequentar o Alto do Cristo”, lembrou a moradora, Francisca Monte. “Desde da reforma, o espaço ganhou nova vida”.

A aposentada, Maria Gomes, moradora da cidade de Meruoca, vizinho a Sobral, fez promessa por motivo de doença de um parente a foi ao pé da estátua do Cristo Redentor em Sobral pagar a dívida religiosa e de fé. “Alcancei a graça e paguei a promessa com muita alegria e fé”, contou.
 
O vigilante, morador há 64 anos, do Alto do Cristo, João Batista Evangelista, lembrou que quando chegou ao bairro "era tudo terra, pedra, rocha, buracos e não passava nem carroça, mas hoje está tudo iluminado, saneado e com a imagem de Jesus que protege e abençoa a todos nós". 
 
O conhecido morro do Cruzeiro das Missões passou a ser o Alto do Cristo. A área foi doada por  Aristides Frederico de Andrade ao bispo de Sobral, dom José Tupinambá da Frota, para construção de uma estátua do Cristo Redentor. A ideia era manter a tradição das romarias a um cruzeiro que havia no local. 

O monsenhor Vicente Martins encomendou a um escultor italiano que residia em Juazeiro do Norte, a estátua com 28 metros de altura. O monumento foi pago pela Diocese com a cooperação de moradores, devotos, e foi transportada de trem para Sobral e inaugurada em 28 de maio de 1939.

Ibiapaba: Cristo de 16 metros de altura 

Na Serra da Ibiapaba, em Tianguá, a 318km Fortaleza, foi instalada uma imagem de Jesus Cristo Ressuscitado de 16 metros de altura, em 21 de julho de 2012.

Idealizado por Monsenhor Tibúrcio Gonçalves de Paula, o projeto foi levou sete meses para ser concluído pelo escultor Mauro Araújo Mendonça. A estátua fica 600 metros do nível do mar e é uma das maiores obras artificiais da Ibiapaba, com o objetivo de incentivar o turismo religioso da região e fortalecer a fé dos católicos.

No entorno da cidade serrana de Pereiro, no Vale do Jaguaribe, a 328km de Fortaleza, no Alto do Cristo Rei, foi instalada a imagem do Cristo Redentor, uma mini réplica do monumento do Rio de Janeiro.
Legenda: No entorno da cidade serrana de Pereiro, no Vale do Jaguaribe, a 328km de Fortaleza, no Alto do Cristo Rei, foi instalada a imagem do Cristo Redentor, uma mini réplica do monumento do Rio de Janeiro.
Foto: Divulgação

Pereiro: há 30 anos abençoando a cidade

No entorno da cidade serrana de Pereiro, no Vale do Jaguaribe, a 328km de Fortaleza, no Alto do Cristo Rei, foi instalada a imagem do Cristo Redentor, uma mini réplica do monumento do Rio de Janeiro.

Do alto, a vista é maravilhosa e abaixo estão a cidade e as áreas de cultivo agrícola e a Serra do Pereiro. “O Cristo está de braços abertos, como se estivesse dizendo ‘Eu te amo Pereiro’”, pontuou a moradora e empresária, Lúcia Martins Santos. “É o símbolo da nossa fé cristã”.

A imagem atual foi instalada há mais de 30 anos, após um raio destruir o monumento anterior.

Para a cuidadora de idosos, Sílvia Afonso Kateurce, a imagem do Cristo Redentor “é um símbolo da fé e muitas pessoas da região fazem promessa e vem ao local pagar e renovar preces”.

Um dos coordenadores da Associação São Vicente de Paulo, José de Freitas, lamenta o abandono do entorno da imagem. “É um ponto turístico, mas está abandonado”, disse. “Deveria ser frequentado por visitantes e ter coisas que agradem a Deus”.

A cada Sexta-Feira santa ocorre missa no entorno da imagem, após caminhada de peregrinos que param e rezam nas 14 estações da Via Sacra, na estrada que dá acesso ao Alto do Cristo Rei.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará