Chove em 51 municípios e Ceará continua com previsão favorável para os próximos três dias

A Funceme aponta como fatores para a chuva a formação de áreas de instabilidade no leste do Nordeste brasileiro, calor e umidade na atmosfera

chuvas em maio
Legenda: Tempo de chuva no sertão de Iguatu
Foto: Foto: Honório Barbosa

Para os próximos três dias, o Ceará segue com quadro favorável a ocorrência de chuvas em todas as regiões. A previsão é da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), que registrou entre as 7 horas deste domingo (9) e 7 horas desta segunda-feira (10), chuva em 51 municípios.

As dez maiores chuvas das últimas 24 horas foram observadas em Cruz (47mm), Bela Cruz (36mm), Granja (33.8mm), Ocara (30mm), Acaraú (28.1mm), Moraújo (28mm), Iracema (27mm), Senador Sá (23mm), Morada Nova (20mm) e Horizonte (17mm).  

A gerente de meteorologia da Funceme, Meiry Sakamoto, observou que o “Ceará segue com condições favoráveis à ocorrência de chuva nos próximos dias, principalmente no Centro-Norte do Estado e isso ocorre por causa de áreas de instabilidade oriundas do Leste do Nordeste brasileiro, associada à disponibilidade de calor e umidade na atmosfera e feitos locais como relevo que contribuem para a formação de nuvens de chuva”.

Para os próximos três dias, a Funceme prevê tempo com nebulosidade variável em todas as macrorregiões e maior chance de chuva isolada no Vale do Jaguaribe. Já na faixa litorânea, Ibiapaba e no Maciço de Baturité, há também possibilidade de chuva.

O mês de maio começou com o Ceará registrando boas chuvas, que favorecem o desenvolvimento das culturas agrícolas de grãos – arroz, milho e feijão.

A primeira semana de maio registrou volume médio acumulado de chuva de 44,1 milímetros, conforme balanço parcial da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). O índice representa quase 50% da normal climatológica para o mês, que é de 90,6 mm. Os dados podem sofrer atualização. 

Maio é o último mês da quadra chuvosa no Ceará, período iniciado em fevereiro. Neste ano, o trimestre fevereiro-abril fechou com pluviometria abaixo da média. O acumulo médio no referido trimestre foi de 433 milímetros, o que representa 13,2% abaixo da normal climatológica (510,1 mm). 

Para o diretor do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Iguatu, Evanilson Saraiva, neste ano, “o plantio de arroz na bacia do açude Orós chega a ser três vezes mais do que nos anos anteriores”. Ele justificou a decisão dos produtores rurais de ampliar a área de cultivo, afirmando que “a maioria confiou que teríamos boas chuvas e até agora está dando certo, pois temos um inverno favorável para o arroz e o feijão, mas já o milho sentiu um pouco o veranico ocorrido em abril último”.

Na região Centro-Sul o Açude Ubaldinho, em Cedro, está transbordando desde a semana passada e o reservatório Trussu – responsável pelo abastecimento das cidades de Iguatu e Acopiara chegou ao volume de 30%, ou seja, 11,5% a mais do que em 1º de janeiro deste ano.

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará