Canindé realiza programação no Dia Mundial do Rim

O Centro de Nefrologia de Canindé realizou palestras em praças e escolas para mostrar como é importante a prevenção da doença renal crônica

O Dia Mundial do Rim foi lembrado hoje, no município de Canindé, com diversas ações voltadas para o atendimento à população. "A Sociedade Brasileira de Nefrologia defende que a creatinina sérica e a pesquisa de proteína na urina façam parte dos exames médicos anuais", defendeu o médico João Moisés, do Centro de Nefrologia de Canindé.

Dentre as ações realizadas hoje, o Centro de Nefrologia de Canindé (CNC) faz campanha de conscientização contra a doença, nas praças Thomaz Barbosa, Frei Aurélio e na Basílica de São Francisco, além de verificação de pressão arterial, glicemia capilar e avaliação nutricional. Estão acontecendo desde o início da semana palestras nas escolas das redes estadual e municipal de Canindé sobre o tema.

A doença renal crônica atinge 10% da população mundial e afeta pessoas de todas as idades e raças. A estimativa é de que a enfermidade afete um em cada cinco homens e uma em cada quatro mulheres com idade entre 65 e 74 anos, sendo que metade da população com 75 anos ou mais sofre algum grau da doença.

"A Sociedade Brasileira de Nefrologia pede mais investimentos em diálise. Os serviços não acompanham aumento do número de pacientes renais", afirma João Moisés. O risco de doença renal crônica, de acordo com a entidade, deve ser avaliado por meio de oito perguntas: você tem pressão alta? Você sofre de diabetes mellitus? Há pessoas com doença renal crônica na sua família? Você está acima do peso ideal? Você fuma? Você tem mais de 50 anos? Você tem problema no coração ou nos vasos das pernas (doença cardiovascular)? Se uma das respostas for sim, a orientação é procurar um médico.

Os principais sintomas da doença renal crônica são falta de apetite, cansaço, palidez cutânea, inchaços nas pernas, aumento da pressão arterial, alteração dos hábitos urinários como urinar mais à noite e urina com sangue ou espumosa.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará