Barbalha realiza blitze de fiscalização no transporte coletivo contra Covid-19

Outras cidades do Interior mantêm o trabalho periódico para verificar o cumprimento dos protocolos sanitários de prevenção ao novo coronavírus em veículos alternativos de passageiros

fiscalização barbalha2
Legenda: Blitz em Barbalha para fiscalização transporte de passageiros
Foto: Divulgação/Vigilância Sanitária

A cidade de Barbalha, na região do Cariri cearense, iniciou nesta semana a fiscalização em transporte coletivo municipal e intermunicipal, para verificar o cumprimento das medidas de prevenção ao novo coronavírus. A operação, iniciada nesta segunda-feira (22), prossegue, pelo menos, até o próximo domingo (28).

Cerca de 15 agentes da Vigilância Sanitária do município, do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran) e da Polícia Militar participam da fiscalização. “Vistoriamos somente nesta manhã (22) mais de 30 veículos, mas não encontramos nenhuma irregularidade”, pontuou o integrante do Comitê de Trabalho para Enfrentamento do Novo Coronavírus - Covid-19, Alex Sampaio.

O município não tem estatística sobre a quantidade de passageiros e veículos que fazem o transporte coletivo na região, que é um polo regional de Saúde, e em direção à Juazeiro do Norte, que também é um centro comercial intenso, no interior cearense.

“Estamos preocupados com o crescimento de casos e de óbitos de Covid-19 no Ceará e sabemos que há risco de transmissão no transporte coletivo, com o fluxo de pessoas de outras cidades que passam e vêm para Barbalha”, pontuou Alex Sampaio.

De acordo com Alex Sampaio, há exigência de verificação de temperatura corporal no momento do embarque, condução de passageiros somente sentados, uso de máscara e de álcool em gel. Em caso de descumprimento, o decreto municipal prevê interdição do veículo por cinco dias e se houver reincidência, o prazo de suspensão sobe para dez dias. O veículo não é recolhido e fica sob a responsabilidade do proprietário ou condutor.

Outras cidades da região do Cariri – Crato e Juazeiro do Norte – não informaram sobre o trabalho de fiscalização em transporte coletivo acerca das medidas preventivas contra a Covid-19.

barbalha 3
Legenda: Fiscalização no interior de transportes coletivos em Barbalha
Foto: Divulgação/Vigilância Sanitária

Sobral

Em Sobral, a maior cidade da região Norte do Estado, há fiscalização diária com o objetivo de observar e orientar a população e os condutores de transporte público coletivo, sobre a importância das medidas de prevenção para o controle da disseminação da Covid-19.

A secretária da Segurança Cidadã, Emanuela Leite, frisou que “nós precisamos ter clareza do nosso protagonismo para fazer a parte que nos toca para a superação desta pandemia, reduzindo nossa circulação ao mínimo necessário, usando a máscara e colaborando com as medidas indicadas pelas autoridades sanitárias e de saúde”. A pasta não informou sobre a quantidade média, diária, de veículos e de passageiros transportados no âmbito municipal e intermunicipal.  

Iguatu

Em Iguatu, maior cidade da região Centro-Sul do Ceará, não há transporte coletivo municipal, mas existe o serviço alternativo feito pela Cooperativa de Transporte de Passageiros da Região Centro-Sul por micro-ônibus. “Há exigência de uso de máscara, verificação de temperatura e somente podem ser transportados passageiros sentados”, observa o gerente de Operações do Terminal Rodoviário de Iguatu, Diego Lavor.

A frota foi reduzida em 50% desde agosto de 2020, após cinco meses de paralisação do serviço. A cooperativa informou que são 51 veículos que circulam diariamente oriundos de 12 cidades da região. “Continuamos mantendo todas as medidas de prevenção”, disse o presidente da entidade, Francisco Souza.

Para o diretor da Vigilância Sanitária de Iguatu, Samuel Bezerra, a fiscalização se mantém, mas de forma periódica, sem realização de barreiras fixas nas rodovias.

A secretaria de Saúde de Iguatu e presidente do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems), Sayonara Moura Cidade, afirma que é importante a continuidade de fiscalização para verificar o real cumprimento do protocolo sanitário e das medidas definidas nos decretos.

“Não podemos nos descuidar, porque infelizmente há crescimento de casos da doença em várias cidades e para evitarmos medidas mais duras, temos de manter a prevenção diariamente”, afirma Sayonara Moura.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará