Baixa umidade atinge 139 cidades do Ceará, alerta Inmet; veja lista

O aviso de 'grau de severidade' é para outras 65 cidades; há 'potencial perigo' em outros 74 municípios

Legenda: Quando a umidade relativa do ar cai para menos de 30%, a OMS recomenda que a exposição ao sol e a realização de atividades físicas devem ser menor
Foto: Inmet

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) divulgou, no início da tarde desta terça-feira (20), um alerta de baixa umidade válido até 18h desta quarta-feira (21). São 65 cidades em "grau de severidade" e 74 cidades do Ceará em "perigo potencial".

Os alertas de baixa umidade divulgados pelo Inmet são frequentes nos meses de setembro, outubro e novembro. As áreas longe do litoral cearense e com pouca altitude são as que mais sofrem com a baixa umidade nesta época do ano.

De acordo com o Inmet, o "grau de severidade", a umidade relativa do ar varia entre 20% e 12%. Com isso, há risco de incêndios florestais e à saúde humana, como ressecamento da pele, desconforto nos olhos, boca e nariz. 

As regiões dentro desta classificação são: Sertão dos Inhamuns, Jaguaribe e Cariri.

> Fim de semana será de baixa umidade do ar para 76% do território cearense, alerta Inmet

Já no "potencial perigo", a umidade relativa do ar varia entre 30% e 20%. Neste caso, existe baixo risco de incêndios florestais e à saúde. As regiões dentro desta classificação são: Sertão Central, parte do Vale do Jaguaribe e Ibiapaba.

A lista dos municípios pode ser acessada no site do Inmet.

A umidade relativa do ar é a razão, expressa percentualmente, entre a quantidade de umidade atmosférica, em determinado local, em certo momento e em uma dada temperatura, e a quantidade de umidade que estaria presente se o ar estivesse saturado.

Quanto mais baixa se apresenta a umidade relativa do ar, se pode dizer que mais seca (com menos vapor d'água) se encontra a massa de ar.

Recomendações

Quando a umidade relativa do ar cai para menos de 30%, a OMS recomenda que a exposição ao sol e a realização de atividades físicas devem ser menor. Neste período, o Ministério da Saúde indica também o aumento da hidratação, ingerindo mais água, suco natural e água de coco.


 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará