Anel colorido no entorno do sol volta a ser visto no interior do Ceará

O fenômeno conhecido por halo solar foi observado por volta das 11h30 em pelo menos seis cidades: Icó, Iguatu, Juazeiro do Norte, Tarrafas, Assaré e Altaneira

Iguatu
Legenda: Halo solar chama atenção de moradores de pelo menos 6 municípios cearenses
Foto: Wandenberg Belém

Trinta e seis dias após a formação de um halo solar chamar a atenção de moradores do interior do Ceará, o fenômeno óptico voltou a ser observado por moradores das cidades de Iguatu e Icó, na região Centro-Sul do Ceará, Juazeiro do Norte, Altaneira, Tarrafas, Assaré, no Cariri cearense, no fim da manhã desta quinta-feira (26).

O halo é um imenso círculo colorido ao redor do sol. É chamado pelos meteorologistas como ‘halo solar’. A sua formação fez com que com muita gente olhasse para o céu, tirasse fotos e fizesse vídeos que foram compartilhados nas redes sociais.

Em Iguatu, o radialista Thiedo Henrique disse que “é muito bonito e foi maior e mais nítido do que o anterior, há pouco mais de um mês”.  O motorista Aury Izídio ficou surpreso e considerou “uma coisa inexplicável, diferente, Deus e suas maravilhas, muito bonito mesmo, nunca tinha visto e lembra um arco-íris ao redor do sol”.

Nas pequenas cidades de Tarrafas e Altaneira a população parou para observar e registrar o fenômeno. Robério de Lima, motorista, 32 anos, ficou maravilhado. “É uma coisa inesperada, bonita, da natureza e de Deus”, comentou. “Acho que vem chuva porque o tempo está nublado”.

Em Altaneira, o técnico da secretaria de Educação do município, Cícero Natan Alves Bezerra, contou que ao sair do trabalho com os colegas por volta de 11h30 percebeu as pessoas olhando para o céu. “A cidade toda parou para observar e fazer fotos e vídeos”, frisou. “Nunca tinha visto e é impressionante. Muitos moradores pensaram que era um eclipse ou um arco-íris”.

Para o produtor rural Francisco Caldas, morador de Iguatu, “essa roda ao redor do sol é sinal de muita chuva já em janeiro, de um inverno que vai começar cedo no ano que vem”.

A enfermeira Rita de Cássia Costa, contou que já tinha visto, no dia primeiro de janeiro do ano passado, na cidade de Icó. “Segundo as pessoas mais antigas, quando a gente ver essa lagoa redonda em volta do sol ou da lua é sinal de bom inverno”.

Explicação

O meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Flaviano Rodrigues, esclareceu que fenômeno decorre do aumento de umidade na atmosfera, formação de cristais de gelo suspensos no ar e nuvens elevadas que “carregam as partículas úmidas e ocorre a refração da  luz solar em forma de círculo colorido”.

O meteorologista do Inmet também esclareceu que “pode ocorrer em qualquer época do ano e em todas as regiões, quando as condições de umidade e nuvens elevadas estão dadas”.

Para o meteorologista da Fundação Cearense de Recursos Hídricos e Meteorologia (Funceme), Raul Fritz, o halo solar tende a ocorrer, principalmente, “em época de chuva porque o tipo de nuvem no qual se forma acontece mais neste período”.

Fritz reforçou que a formação do halo “depende da existência de nuvens muito altas, como as do tipo cirrus e cirrostratus, formadas por cristais de gelo, que geram o halo a partir da luz do sol”. Os meteorologistas esclarecem que o fenômeno pode ser visto em várias cidades ao mesmo tempo.

 

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará