Sem bolsonaristas tradicionais, Acilon tenta articular campanha de Bolsonaro no interior do Ceará

PL tenta garantir palanques municipais sem decidir se terá ou não candidatura ao Governo do Ceará

Escrito por Felipe Azevedo, felipe.azevedo@svm.com.br

PontoPoder
Acilon e Raimundo Gomes de Matos em avião
Legenda: Acilon e Raimundo Gomes de Matos têm agenda na Região do Cariri durante toda a semana.
Foto: Divulgação

O presidente do PL no Ceará e prefeito de Eusébio, Acilon Gonçalves, iniciou na última segunda-feira (20) uma investida em cidades do Interior para estruturar a coordenação de campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL) no Estado.

Ele viaja ao lado do ex-deputado federal Raimundo Gomes de Matos, que é pré-candidato a governador pela sigla, mas sem a presença de articuladores tradicionais de Bolsonaro no Estado, como o deputado estadual André Fernandes (PL). A viagem iniciou pela Região do Cariri na segunda-feira. 

Agenda no Interior

"Estruturar uma coordenação eficiente, ágil e assertiva da campanha do presidente", diz nota do PL Ceará nas redes sociais, anunciando a agenda das lideranças em favor de Jair Bolsonaro. O texto ressalta ainda que "apesar de a montagem de coordenação ser iniciada com o núcleo PL, a ação será aberta a todos os bolsonaristas, independente da sigla partidária".

Nos bastidores, o grupo recém-aliado de Bolsonaro tem a intenção de formar alianças nos municípios não só para o presidente, mas também, posteriormente, para o pré-candidato ao Governo Capitão Wagner que, apesar de presidente do União Brasil, tem indicado a possibilidade de oferecer palanque estadual a Bolsonaro.

Nas últimas semanas, o PL iniciou internamente as tratativas para decidir se terá candidato próprio ao Executivo ou se a sigla apoiará Wagner no disputa eleitoral.

A movimentação ocorre em um cenário ainda indefinido nos grupos. Aliado histórico do grupo governista e dos irmãos Ciro e Cid Gomes (PDT), Acilon ainda não tornou público qual será o posicionamento oficial durante a campanha pelo Governo do Estado.  

De acordo com a assessoria do PL, durante essa semana a dupla participará de uma série de reuniões com lideranças políticas da região do Cariri. Os encontros, no entanto, não foram detalhados.

Atuações paralelas no partido

Do grupo de oposição ao Governo do Estado e defensora de Jair Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE), a deputada estadual Dra. Silvana (PL) afirmou que não foi convidada para as viagens de articulação, mas que "confia" no trabalho de Acilon para estruturar os grupos. 

"Eu já reconheci desde o início que o Acilon tem muita experiência com o partido, eu estou feliz que ele esteja apoiando Bolsonaro. O (deputado) André (Fernandes), eu, Jaziel (marido dela, deputado federal pelo PL), já fazemos a campanha do Bolsonaro, mas essas visitas que o Acilon está fazendo são positivas", disse a parlamentar. 

Desde que Bolsonaro ingressou no PL, em dezembro do ano passado, pairava sobre o partido no Ceará qual seria a postura do presidente estadual, uma vez que Gonçalves era historicamente aliado ao grupo governista no Estado. "Eu temia que ele não ficasse com o Bolsonaro. Como ele está com o Bolsonaro, eu me alegro", completou ainda Silvana.

Bolsonaro e André Fernandes em um avião
Legenda: André Fernandes é um dos parlamentares mais próximos de Bolsonaro no Ceará
Foto: Divulgação/Redes Sociais

Um dos parlamentares mais próximos do Presidente da República no Ceará, o deputado estadual André Fernandes não indica qualquer proximidade com a articulação de Acilon e diz que faz uma atuação "a nível presidente". 

Ele argumenta que, enquanto o Acilon articula a campanha bolsonarista no âmbito partidário, ele trata diretamente com o Presidente da República nessas questões.  

"Ele me liga e eu atuo, eu passo o feedback pra ele. É algo entre eu e Bolsonaro", diz o parlamentar.