PL põe Raimundo Matos em propaganda e reforça tese de candidatura própria no Estado

Ao lado do presidente estadual Acilon Gonçalves, o ex-deputado federal destaca o que considera feitos do partido em nível nacional

Propaganda partidária do PL
Legenda: Raimundo Gomes de Matos deixou o PSDB recentemente e já está integrado ao bolsonarismo no Ceará
Foto: Reprodução

O início da propaganda partidária na TV mostrou que a intenção do PL – partido de Jair Bolsonaro - de lançar candidato próprio ao Governo do Estado no Ceará é real e segue nos planos. Logo na primeira inserção, o presidente estadual da legenda, Acilon Gonçalves, aparece ao lado do que pode representar o Partido na disputa pelo Estado, o ex-deputado federal Raimundo Gomes de Matos.

Aliado do grupo governista local até a entrada de Bolsonaro no PL, Acilon Gonçalves tenta reestruturar o partido, inclusive nas suas inclinações ideológica para o novo momento, em que terá que contemplar interesses de aliados do presidente da República no Estado.

Na propaganda, Matos aparece lembrando ao telespectador que o partido apoiou a criação do ‘Pix’, que disponibiliza transferências instantâneas entre usuários do sistema bancário.

Na peça, ele bate bola com Acilon, que reforça: “Hoje o dinheiro circula mais rápido e sem burocracia. E o melhor: não pagamos taxas ou tarifas bancárias por isso”.

Raimundo encerra: “O Brasil estás ficando bom e vai melhorar mais ainda”.

Em outra inserção, o protagonista é o deputado estadual André Fernandes, um dos mais próximos do Palácio do Planalto no Estado, sobre abastecimento de água e Transposição do São Francisco.

Movimentos internos

Para lançar candidatura própria, Acilon vai precisar demonstrar força política e alinhamento com o presidente nacional Valdemar da Costa Neto. Entre os bolsonaristas no Ceará, há um grupo considerável que deseja apoiar a candidatura de Capitão Wagner (UB) ao governo do Estado.

Nacionalmente, entretanto, PL e União Brasil estão cada vez mais distantes. O presidente Nacional do UB, Luciano Bivar, não considera a hipótese de apoiar a candidatura de Jair Bolsonaro.

O deputado federal Júnior Mano, um dos líderes do PL no Estado, recentemente, chegou a dizer que as pretenções de candidatura a presidente da República no País pode afastar o PL do UB no Estado.