Bolsonaro repete termo pelo qual foi condenado em 2018: 'pesa mais de sete arrobas'

Questionamento foi direcionado a apoiador negro. "Arroba" é termo utilizado popularmente para pesar gado

Legenda: Vídeo foi publicado durante a tarde desta quinta-feira (12)
Foto: Reprodução/YouTube

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a utilizar frase racista pela qual foi condenado em 2018 durante uma conversa com seus eleitores, nesta quinta-feira (12). Ao se dirigir a um apoiador negro, questionou: "tu pesa o quê, mais de sete arrobas, não é?".

O termo "arroba" é usado popularmente para representar o peso do gado. Então, ao ser empregado para se dirigir a uma pessoa negra abre margem para a comparação dela com animais, ofendendo a sua dignidade enquanto ser humano. Essa prática, de acordo Código Penal, está configurada como injúria racial, que pode ter pena de três anos de prisão.

O vídeo de Bolsonaro foi compartilhado durante a tarde desta quinta no canal do YouTube Foco do Brasil. Nas imagens, é possível ver um homem negro se aproximando do presidente quando outros apoiadores relatam que "levantaram ele do chão na hora que você passou". 

O presidente olha para o homem e pergunta, rindo, se conseguiram levantá-lo. "Tu pesa o quê, mais de sete arrobas, não é?", diz. Após a pergunta, ainda debocha: "sabia que eu já fui processado por isso?".

Os eleitores dele riem do comentário e questionam, em tom de incredulidade: "sério?". Ele, por sua vez, concorda com a cabeça "chamei um cara de oito arrobas".

Condenação por racismo 

Antes de assumir o cargo de presidente da República, Bolsonaro foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por ter relatado que, em uma comunidade quilombola, "o afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas". Segundo a Folha de São Paulo, ele ainda acrescentou que o homem "nem para procriador ele serve mais".

Por conta da declaração racista, foi condenado pela Justiça de primeira instância. No entanto, a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou a acusação em 2018.

Em 2020, voltou a empregar o termo "arroba" ao citar o peso do deputado federal Hélio Lopes (PL), também conhecido como Hélio Negão. Além disso, usou a palavra para responder a um eleitor negro, no mesmo ano.