Bolsonaro exonera Bento Albuquerque e nomeia Adolfo Sachsida como novo ministro de Minas e Energia

Substituição na Pasta ocorre em meio às críticas do presidente à política de preços da Petrobras

saiba quem é o novo ministro de minas e energia nomeado por Bolsonaro
Legenda: Advogado e doutor em Economia, Sachsida era chefe da assessoria especial de Albuquerque

Alvo de críticas recentes do presidente Jair Bolsonaro pela política de preços da Petrobras, Bento Costa Lima Leite de Albuquerque foi exonerado do comando do Ministério de Minas e Energia, cujo novo titular é Adolfo Sachsida. A troca consta na edição desta quarta-feira (11) do Diário Oficial da União (DOU).

Sachsida, que é advogado e doutor em Economia, era chefe da assessoria especial de Bento Albuquerque. O novo ministro também escreveu livos e artigos sobre políticas econômica, monetária e fiscal, além de ter sido professor em instituições de ensino superior, como a Universidade Católica de Brasília e a Universidade do Texas, nos Estados Unidos.

A mudança na Pasta ocorre menos de uma semana após Bolsonaro reclamar do reajuste no preço do diesel e citar Bento Albuquerque e o presidente da Petrobras, José Mauro Ferreira Coelho. O mandatário disse, na última quinta-feira (5), que os lucros da estatal são "um estupro" e quem paga a conta é o povo brasileiro.

decreto jair bolsonaro
Legenda: Troca de ministros foi oficializada no Diário Oficial da União
Foto: Reprodução

"Vocês não podem, ministro Bento Albuquerque e senhor José Mauro, da Petrobras, não podem aumentar o preço do diesel. Estou fazendo uma constatação levando-se em conta o lucro abusivo que vocês têm. Vocês não podem quebrar o Brasil. É um apelo agora: Petrobras, não quebre o Brasil, não aumente o preço do petróleo. Eu não posso intervir. Vocês têm lucro, têm gordura e têm o papel social da Petrobras definido na Constituição", disse em live nas redes sociais.

As críticas ocorreram pouco antes de a Petrobras anunciar um lucro de R$ 44,561 bilhões no primeiro trimestre deste ano. O valor é 3.718% superior ao registrado no mesmo período de 2021. 

Já na segunda-feira (9), a estatal elevou o preço médio do litro de diesel para as distribuidoras de R$ 4,51 para R$ 4,91, uma alta de 8,87%. O novo preço entrou em vigor nessa terça-feira (10). 

 

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil