Sessão para analisar punição a deputado é marcada por novas acusações entre parlamentares

Leonardo Araújo, Patrícia Aguiar e Osmar Baquit, que já protagonizaram discussão acirrada neste ano, voltaram a embate

Legenda: Leonardo Araújo voltou a fazer acusações contra grupo político do PSD
Foto: José Leomar

A sessão da Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE) que deve julgar punição ao deputado André Fernandes (Rep) por quebra de decoro nesta quinta-feira (20) começou marcada por novos episódios de acusação entre parlamentares. Alvo de representação no Conselho de Ética, Leonardo Araújo (MDB) subiu à tribuna da Casa para expôr uma série de acusações contra desafetos políticos do PSD e contra o deputado Osmar Baquit (PDT) com quem protagonizou bate-boca em março.

Araújo, que chegou à Assembleia Legislativa ainda na noite da quarta-feira (19) para garantir uma das seis vagas de discurso no primeiro expediente, iniciou sua fala defendendo a premissa de inviolabilidade da palavra aos parlamentares, com base na Constituição, e em referência ao caso André Fernandes.

Decoro parlamentar: o que é e como quebrá-lo pode levar à punição e até à cassação do mandato

"A partir desse julgamento, poderemos seguir dois rumos, o da liberdade de expressão por parte dos deputados, ainda que haja resposta no mesmo nível e na mesma intensidade, ou o caminho desvirtuoso da omissão de um parlamento ao medo de subir no púlpito e cumprir sua função", disse.

Após dizer que o Conselho de Ética é usado para "calar deputados", passou a fazer acusações de corrupção contra o presidente do PSD, Domingos Filho, marido da deputada estadual Patrícia Aguiar, e o filho deles, deputado federal Domingos Neto. 

"Muitos achavam que me desestabilizaria por um processo no Conselho de Ética pelo PSD. Me sinto honrado ao saber que o partido que quer entrar com representação contra mim tem sob sua direção imensa denúncia de corrupção", afirmou Araújo.

Acirramento

Ele também fez referência a Baquit, acusando-o de ter dito que Domingos Filho "vendia sentenças" no extinto Tribunal de Contas dos Municípios, do qual foi Domingos foi presidente. 

No dia 10 de março deste ano, Leonardo e Baquit trocaram uma série de acusações e ofensas em plena bancada da mesa diretora, e só não brigaram fisicamente porque foram contidos por colegas. O bate-boca começou ao Baquit sair em defesa de Patrícia, alvo de acusações, na ocasião, em discurso de Araújo.

Em direito de resposta, Patrícia disse que o adversário terá a oportunidade de provar as acusações tanto no Conselho de Ética como na Justiça, em ação movida pelo grupo político.

Legenda: Deputada Patrícia Aguiar
Foto: José Leomar

"Impossível não recorrer ao Conselho de Ética para imprimir o respeito. Quando passarmos a aceitar esse tipo de situação como norma, esse parlamento vai ganhar contornos gravíssimos, é preciso dar um limite", disse Patrícia.

O deputado Osmar Baquit também pediu direito de resposta para rebater a acusação de Araújo. "É uma mentira deslavada que eu tenha dito que o deputado Domingos Filho vendia sentenças", pontuou, reafirmando ter feito acusações voltadas ao Tribunal, não aos integrantes dele. 

Legenda: Deputado Osmar Baquit
Foto: José Leomar

Baquit discursou com uma pasta rosa ao lado que, segundo ele, teria documentos a "serem mostrados em momento adequado".

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política


Motos em São Paulo em protesto a favor de Bolsonaro
Estadão Conteúdo e Renato Galf e Victoria Azevedo/ Folhapress 12 de Junho de 2021