Senador cearense é chamado de 'oportunista' na CPI da Covid e rebate: 'quero a verdade'

Eduardo Girão (Podemos) e o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), protagonizaram uma discussão tensa durante votação de requerimentos para convocar governadores a depor

Escrito por Felipe Azevedo, feliepe.azevedo@svm.com.br

Política
Presidente da CPI da Pandemia, o senador Omar Aziz conversa com o senador cearense Eduardo Girão e aponta para a frente durante sessão da CPI
Legenda: Os embates entre Girão e o presidente da CPI têm sido constantes desde o início dos trabalhos em abril
Foto: Agência Senado

O senador cearense Eduardo Girão (Podemos) protagonizou um dos momentos mais tensos da sessão desta quarta-feira (26) na CPI da Pandemia no Senado Federal. Houve uma discussão entre Girão e o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito, Omar Aziz (MDB-AM). O parlamentar cearense foi chamado de "oportunista" durante votação de requerimentos de convocação de depoentes nesta quarta (26) e retrucou: "só quero a verdade".

A discussão entre os dois ocorreu no momento em que a Comissão estava votando a convocação de governadores, após acordo entre parlamentares da base governista e da oposição. Girão pedia a inclusão de prefeitos de Capitais na lista, mas os gestores municipais acabaram ficando de fora, após o acordo. Girão participou da reunião que teria gerado o consenso, mas negou que tivesse feito o acordo e cobrou em plenário, o que gerou a irritação de Aziz.

Girão cobrou o chamamento. “Não vamos ouvir mesmo os prefeitos de capitais?”, questionou.  

Ao retomar a palavra, Omar Aziz chamou o senador de “oportunista pequeno”, alegando que tratativas haviam sido acordadas anteriormente.

Ao reforçar a defesa da convocação de prefeitos para depor na comissão, o parlamentar cearense rebateu a crítica do colega, e justificou querer estabelecer a "verdade" nos trabalhos do colegiado.  

Desde que a CPI iniciou, há um mês, Eduardo Girão é um defensor da convocação de chefes dos executivos estaduais e municipais para dar conta do que foi feito com a verba federal enviada para o combate à pandemia.   

“Toda a sociedade brasileira que tem inteligência sabe que vossa excelência está aqui com um único objetivo: pra que a gente não investigue por que não compramos vacinas”, acusou Omar Aziz.  

Girão, durante a discussão, sugeriu que estaria havendo pressões ao comando da CPI. "O senhor está sendo pressionado pela sociedade brasileira que quer toda verdade", disse.  

Por meio de nota, o senador Eduardo Girão criticou "atitude agressiva do presidente" da CPI da Covid. "Não respondi aos ataques pessoais por que considero que a população não merece de nós espetáculos degradantes provocados por senadores que tinham obrigação de dar bons exemplos a sociedade", acrescenta o texto.

Convocação de governadores  

Requerimentos para a convocação de nove governadores foram aprovados na manhã desta quarta na CPI da Covid. O critério usado foi os estados alvos de operações da Polícia Federal.

A Comissão também irá reconvocar o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, do ex-chefe da pasta, Eduardo Pazuello

Foram convocados os seguintes governadores: 

  • Wilson Lima, do Amazonas 

  • Ibaneis Rocha, do Distrito Federal 

  • Waldez Góes, do Amapá 

  • Helder Barbalho, do Pará 

  • Marcos Rocha, de Rondônia 

  • Antônio Denarium, de Roraima 

  • Carlos Moisés, de Santa Catarina 

  • Mauro Carlesse, de Tocantins 

  • Wellington Dias, do Piauí