Regina Duarte deixa comando da Secretaria de Cultura do governo Bolsonaro

O anúncio foi feito pelo próprio presidente

Legenda: Regina Duarte estava na pasta desde o dia 4 de março
Foto: Isac Nóbrega/PR

A atriz Regina Duarte deixou o cargo de secretária especial de Cultura no governo Bolsonaro. O anúncio foi feito pelo próprio presidente em uma rede social, na manhã desta quarta-feira (20).

Segundo ele, Regina Duarte assumirá a Cinemateca Brasileira, em São Paulo, instituição responsável pela preservação das produções audiovisuais brasileiras. O órgão é vinculado à Secretaria da Cultura.

(CORREÇÃO: ao publicar esta reportagem, o Diário do Nordeste errou ao informar no título que Regina Duarte havia deixado o governo Bolsonaro. A informação correta é que a atriz deixou o comando da Secretaria da Cultura. A Cinemateca Brasileira, que ela assumirá, é ligada ao governo federal.)

"Regina Duarte relatou que sente falta de sua família, mas para que ela possa continuar contribuindo com o Governo e a Cultura Brasileira assumirá, em alguns dias, a Cinemateca em SP. Nos próximos dias, durante a transição, será mostrado o trabalho já realizado nos últimos 60 dias", disse Bolsonaro.

Regina Duarte estava na pasta desde o dia 4 de março. ela tinha a missão de "pacificar" os conflitos da classe artística e da indústria cultural com o governo federal.

O anúcio ocorreu depois de o presidente compartilhar nas redes sociais, na terça-feira (19), um vídeo em que o ator Mário Frias comenta sobre assumir o cargo atualmente ocupado por Regina.

O presidente se encontrou com o ator no mesmo dia durante um almoço com empresários do mundo do futebol ocorrido no Planalto. O compromisso não estava previsto na agenda pública de Bolsonaro.

No vídeo publicado na terça-feira pelo presidente, que se trata de um trecho de uma entrevista de Frias para um programa da emissora CNN Brasil exibido no dia 6 de maio, o ator diz que torce por Regina Duarte, mas que está à disposição do presidente. "Para o Jair, o que ele precisar estou aqui", afirmou o ator.

Na gravação, publicada com cortes, Mário Frias defende o presidente e diz que Bolsonaro é "preocupado com o povo" e "defende os Três Poderes". No mesmo dia da divulgação da entrevista de Frias, Bolsonaro havia tido uma reunião com Regina Duarte depois de se mostrar insatisfeito publicamente com a atuação da secretária. Nessa data, Regina levou sua equipe ao Planalto e apresentou projetos para Bolsonaro.
 


Categorias Relacionadas