Reajuste de 12,84% para professores da rede municipal é aprovado na Câmara

O pagamento efetuado no primeiro dia do mês de outubro já chegará com o adicional de 8,17%, que vai incidir sobre o valor já reajustado no último dia 11 - totalizando, assim, 12,84%

Legenda: A atualização aprovada pelos vereadores contemplará professores ativos, aposentados e assistentes da Educação Infantil da Capital
Foto: Câmara Municipal de Fortaleza

A Câmara Municipal aprovou, nesta quinta-feira (13), por unanimidade, o reajuste salarial de 12,84% para professores da rede pública. Até setembro, a categoria receberá apenas o aumento geral de 4,31% sobre os salários de todos os servidores municipais, aprovado nessa terça-feira (11). 

Dessa forma, o pagamento efetuado no primeiro dia do mês de outubro já chegará com o adicional de 8,17%, que vai incidir sobre o valor já reajustado - resultando, assim, em um total de 12,84%. A atualização contemplará professores ativos, aposentados e assistentes da Educação Infantil da Capital.

O relator da proposta, Didi Mangueira (PDT), elogiou a mobilização dos professores que, na semana passada, estiveram em negociação com o prefeito Roberto Cláudio. “Toda categoria tem que ser o seu sindicato forte, tem que ser coerente, tem que ser de luta, e eu tenho que parabenizar o poder de luta e de mobilização”, disse o vereador.

Como resolução, a categoria aceitou a nova porcentagem para o piso, mas decidiu que buscará, na Justiça, o complemento retroativo dos meses de janeiro a agosto, período em que recebem apenas o reajuste geral. 

O vereador Guilherme Sampaio (PT) fez coro à decisão dos docentes. "Muitos de nós ajudamos a mediar esse entendimento entre a Prefeitura e a categoria para que não corrêssemos o risco de, em 2020, não termos assegurado o reajuste do piso salarial, mas não devemos esquecer que o correto era que a prefeitura deveria assegurar o reajuste para janeiro”.

De acordo com estimativa da Prefeitura, a medida deve causar impacto de R$ 129,3 milhões no Orçamento Municipal deste ano.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política