Marrion: conheça cadelinha de Sarto e como ela influenciou a campanha do prefeito eleito

Sarto reconhece que Marion trouxe simpatia para a campanha eleitoral e uniu duas pautas importantes: a causa animal e a LGBTI+

Legenda: Cachorrinha foi alvo de memes e brincadeiras, sendo figura constante no segundo turno da eleição municipal em Fortaleza
Foto: Arquivo pessoal

Não foram poucos os memes criados sobre a cadela Marrion ao longo da campanha municipal do agora prefeito eleito de Fortaleza, Sarto Nogueira. A cadelinha, da raça Lulu da Pomerania, ganhou destaque desde a primeira aparição pública, durante live realizada pelo candidato enquanto se recuperava da Covid-19. Conforme a cientista política Monalisa Torres, a figura do animal foi importante para ampliar conquista de votos no segundo turno.

Para Sarto, Marrion trouxe simpatia, leveza e espontaneidade para a campanha. “Todo mundo onde eu passava perguntava pela Marrion”, compartilha. A cachorrinha chegou à vida do político como presente da filha, no começo da pandemia, sendo um filhote com menos de um ano. O animal foi batizado em homenagem à atriz francesa Marion Cotillard. 

“Eu achei super importante, porque a Marrion traduz nela duas causas importantes: a proteção animal e a causa LGBT”, diz.

Para a gestão de Fortaleza, Sarto garante que a pauta da proteção animal também vai estar presente. A cadelinha, aliás, provavelmente estará com o tutor no dia da posse. “Eu acho que vou levar”, pondera. A família do prefeito eleito cria também outros dois cães, Preta e Pepite, e a gata Malu.

Dentre os memes compartilhados no Twitter estão frases como “Marrion, única capaz de unir as tribos de Fortaleza”, “Fortaleza tem uma heroína que impediu o bolsonarismo, agradeçam à Marrion” e "Fortaleza tem a primeira cadela prefeita. Parabéns, Marrion, tudo seu!", evidenciando, com humor, o papel da cadela na união durante as eleições municipais de 2020. 

Cadelinha ‘antifascista’

A professora de Teoria Política da Universidade Estadual do Ceará (UECE) e pesquisadora do Laboratório de Estudos sobre Política, Eleições e Mídia (Lepem-UFC), Monalisa Torres, analisa que a figura do animal foi inicialmente utilizada por opositores para descredibilizar a imagem de Sarto. No entanto, do outro lado, “houve uma apropriação da figura para efetivá-la como a representação de combate ao fascismo. A cadelinha ‘antifacista’”, aponta. 

Conforme Monalisa, nos últimos dois anos, a política tem ganhado forte aspecto de ‘memetização’, quando memes são utilizados durante a realização de uma campanha eleitoral. “Algumas figuras que não pertencem ao campo político são utilizadas na política, como a cadelinha Marrion”, exemplifica. Com isso, a campanha se fortalece nas redes, adotando um aspecto positivo.

Legenda: Marrion participou do dia da eleição e também deve estar presente durante cerimônia de posse de Sarto
Foto: Arquivo pessoal

“Era como se ela representasse a união suprapartidária em oposição ao Wagner, uma aliança formada para combater o representante bolsonarista”, declara. Além disso, a utilização dos memes facilitou a necessidade de eleitores votarem no Sarto para combater a oposição.

“Havia um desconforto em votar em uma candidatura que está alinhada aos Ferreira Gomes. Ao incorporar esse símbolo, acaba agregando eleitores e legitimando um determinado posicionamento, a luta antibolsonarista”, aponta.  

Percebendo os impactos e repercussões da Marrion nas redes sociais, ela acabou sendo incorporada à campanha pela própria equipe de Sarto. “O Sarto não tem o carisma que os outros candidatos tinham, e não era muito conhecido. A Marrion é uma personagem interessante e agrega algum tipo de simpatia, principalmente nesse debate”, finaliza a cientista política. 

Página no Instagram

Legenda: Conta no Instagram possui mais de 4 mil seguidores e deve focar em pautas animais
Foto: Web

O administrador da página do Instagram @marriondosarto12, que não quis ser identificado, declara que a criação do perfil na rede social surgiu após a repercussão sobre os debates em torno da sexualidade do candidato. Porém, em vez de focar no Sarto, se concentrou na Marrion. 

“Na página da Marrion, não há referência direta ao Sarto. A gente sempre criou a ideia de que a Marrion ia ser eleita e de que foi eleita”, comenta. 

Conforme analisa, a cadelinha teve um grande impacto na campanha, principalmente por conseguir "camuflar" a figura do então prefeiturável. “Acredito que as pessoas que votaram no Sarto no segundo turno, votaram nessa onda da Marrion”, finaliza. A página deve seguir acompanhando o animal de estimação e tratando sobre assuntos da pauta animal.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política

Assuntos Relacionados