PTB desiste de candidatura a Prefeitura do Rio após prisão de Cristiane Brasil

O partido, que chegou a oficializar o nome da ex-deputada para o cargo, não deve lançar novo nome nem apoiar nenhum candidato

Cristiane Brasil
Legenda: Cristiane Brasil chegou a ser oficializada como candidata a Prefeitura do Rio, mas partido acabou desistindo da candidatura
Foto: Câmara dos Deputados

O PTB anunciou a desistência de candidatura à Prefeitura do Rio de Janeiro para este ano. A sigla havia oficializado, no dia 16 de setembro, a postulação de Cristiane Brasil - que havia sido presa no dia 11 de setembro em investigação sobre desvio de recursos. Ela nega as acusações. 

O PTB informou da desistência não só da candidatura de Cristiane, como também de qualquer outro nome, em solidariedade à ex-deputada presa. O partido afirmou que concentrará os esforços em montar uma bancada na Câmara de Vereadores.

Cristiane Brasil é investigada na Operação Catarata 2. O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e a Polícia Civil afirmam que o esquema pode ter desviado R$ 30 milhões dos cofres públicos entre 2013 e 2018 -- parte em espécie.

Ela responde por atos supostamente praticados entre maio de 2013 e maio de 2017, quando assumiu como secretária Extraordinária da Terceira Idade e secretária Especial de Envelhecimento nos governos de Eduardo Paes e Marcelo Crivella.

A caminho da polícia, no último dia 11, a ex-deputada fez um vídeo em sua rede social dizendo que acredita no trabalho da Justiça.

"Um absurdo uma que denúncia antiga de 2012, 2013, esteja sendo cumprida agora. Um mandado de prisão preventiva contra mim faltando dias para eleição. Isso num momento em que minha candidatura se fortalece. Creio que tenha interesse político nesses atos que acontecem", disse Cristiane.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política