PT "associou corrupção à esquerda", diz senador Cid Gomes

O ex-governador do Ceará fez a afirmação no contexto da Operação Lava Jato que resultou em prisões de dirigentes do partido

Legenda: Cid fez críticas ao PT
Foto: Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

O senador Cid Gomes (PDT) disse em entrevista à CNN, neste sábado (4), que o período em que o PT governou o País associou a esquerda à corrupção.

O ex-governador do Ceará fez a afirmação no contexto da Operação Lava Jato que resultou em prisões de dirigentes do partido. "A associação da esquerda com corrupção é algo muito forte ainda", disse. "Como a esquerda meio queimada, eu chamo (a esquerda) de progressistas", declarou.

Ainda fazendo críticas ao partido, Cid afirmou que "a natureza do PT é hegemônica", que eles "acham que têm que hegemonizar a esquerda no País".

A estratégia para combater o grupo do presidente Jair Bolsonaro, segundo ele, é fortalecer uma agenda progressista afastada do petismo. "Na medida em que o PT enfraquece como enfraqueceu, esses outros partidos podem ter uma postura que seja uma alternativa progressista", defendeu.

No contexto do debate da alternativa ao grupo de Bolsonaro na presidência, o senador acredita que a rejeição da população mais pobre ao Governo Federal foi reduzida nas últimas semanas, pouco meses para a campanha municipal.

"As pessoas mais pobres são tão discrentes que, na medida que tenha alguma coisa de fato, acaba reconhecendo", afirmou sobre a aprovação do Auxílio Emergencial de R$ 600 durante a crise na saúde.

"As pessoas têm percepção e sabem de fato quando há uma preocupação maior do governo, quando há mais atenção às suas necessidades. O fato de estar sendo pago o Auxílio Emergencial fez com que a rejeição do Bolsonaro diminuísse, mas daí a apoiar eu não creio", disse o parlamentar.