Luana Araújo é convidada por João Doria para atuar na equipe da Saúde de São Paulo

O governador de SP classificou o depoimento da médica na CPI da Covid-19 como "brilhante" e telefonou para ela nesta sexta para realizar o convite

Médica infectologista Luana Araújo na CPI da Covid-19 no Senado
Legenda: A médica fez parte do Ministério da Saúde por apenas dez dias antes de ter a nomeação cancelada, e chamou atenção nesta semana pelo depoimento com fortes críticas ao "tratamento precoce" na CPI da Covid-19
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

A infectologista Luana Araújo foi convidada pelo João Doria para integrar a equipe da Secretaria da Saúde do Governo de São Paulo. A médica fez parte do Ministério da Saúde (MS) por apenas dez dias antes de ter a nomeação cancelada e chamou atenção nesta semana pelo depoimento com fortes críticas ao "tratamento precoce" na CPI da Covid-19.

O governador de São Paulou informou que telefonou para Luana nesta sexta-feira (4) e a chamou para atuar no Centro de Contingência da Covid-19. As informações são do portal Uol. 

"Telefonei para a doutora Luana, a cumprimentei pelo desempenho que teve em seu depoimento na CPI e disse a ela que temos interesse em tê-la na equipe de saúde do governo do estado de São Paulo", disse Doria, em entrevista após receber a segunda dose da vacina contra a Covid. 

O chefe do Executivo paulista afirmou ainda que o depoimento da médica foi "brilhante" e que o convite está feito, caso ela "se sinta à vontade": "Será bem-vinda", declarou Doria. 

Luana Araújo na CPI da Covid-19 

O depoimento de Luana Araújo à CPI da Covid-19 ocorreu na última quarta-feira (2) e contou com falas contundentes em defesa do distanciamento social e contra a hidroxicloroquina e o chamado "tratamento precoce".

"Todos nós somos absolutamente a favor de uma terapia precoce que exista. Quando ela não existe, ela não pode se tornar uma política de saúde pública", disse.

Luana Araújo ainda usou palavras duras para descrever a atual discussão em torno da hidroxicloroquina, que não tem eficácia comprovada para o tratamento da Covid-19:

"Essa é uma discussão delirante, esdrúxula, anacrônica e contraproducente", afirmou.

Para os senadores, os posicionamentos da infectologista, contrários ao do governo, foram a motivação para ela ter sua nomeação como secretária extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 cancelada. Luana disse não saber as causas de seu desligamento, mas que havia sido informada que seu nome "não passou na Casa Civil".

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política