Justiça do Rio de Janeiro autoriza prisão de mulher de Fabrício Queiroz

O ex-assessor parlamentar foi preso durante a deflagração da Operação Anjo, na manhã desta quinta (18)

Legenda: Assim como o marido, Márcia Oliveira de Aguiar é investigada por participação no suposto esquema de "rachadinhas"
Foto: Reprodução/Facebook

A Justiça do Rio de Janeiro autorizou a prisão de Márcia Oliveira de Aguiar, mulher de Fabrício Queiroz, preso na manhã desta quinta-feira (18), em Atibaia, região do Vale do Paraíba, no interior de São Paulo.

A prisão ocorreu com a deflagração da Operação Anjo pela Polícia Civil e pelo Ministério Público de São Paulo. Na ocasião, Queiroz foi encontrado no imóvel do advogado do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), de quem foi assessor parlamentar, assim como a esposa.

Fabrício Queiroz é investigado por participar de um suposto esquema de "rachadinha" na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). "Rachadinha" é um termo utilizado quando funcionários são coagidos a devolver parte de seus salários. 

Ainda não há informações se foi cumprido o mandado de prisão contra Márcia, expedido pelo juiz Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal do Rio de Janeiro.

Além de Márcia e Queiroz, também foram alvo da operação a atual assessora de Flávio Bolsonaro, Alessandra Esteves Marins, Matheus Azeredo Coutinho, que ainda é servidor da Alerj, a ex-servidora Luiza Paes Souza e o advogado Luis Gustavo Botto Maia.

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política