Camilo encontra Moro e agradece apoio do Governo para lidar com motim de PMs

Governador recebeu comitiva com os ministros da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e da Defesa, Fernando Azevedo

Legenda: O governador Camilo Santana esteve reunidos com os ministros Sérgio Moro e Fernando Azevedo

O governador Camilo Santana (PT), por meio do perfil no Facebook, agradeceu ao Governo Federal pelo apoio na crise de segurança causada por militares amotinados no Ceará. Ele esteve reunido com o ministro de Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e da Defesa, Fernando Azevedo, no início da tarde desta segunda-feira (24), no Palácio da Abolição. Também esteve no encontro o advogado-geral da União, André Luiz Mendonça.

>Íntegra da coletiva: Moro e Camilo falam sobre paralisação de PMs no Ceará 

"Falamos sobre a operação Garantia da Lei e da Ordem (GLO) em curso no estado, para garantir a segurança da população cearense", diz trecho da postagem do governador. "Reafirmo que continuarei apoiando e valorizando nossos policiais que cumprem com suas obrigações e honram a farda que vestem. A quem praticar ilícitos, o rigor da Justiça. Ninguém está acima da lei", ressaltou. 

A comitiva chegou por volta das 11h  desta segunda-feira (24) a Fortaleza e veio acompanhar a Operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) em curso no Estado.

O general Cunha Mattos, responsável pela operação e por guiar a Pasta de Segurança Pública com a GLO, recebeu a comitiva. As autoridades participam de um briefing sobre as atividades que estão sendo realizadas pelas Forças Armadas e pelos órgãos de Segurança Pública federais, estaduais e municipais no comando da 10ª Região Militar, onde começou a agenda da comitiva.

Antes de retornar a Brasília, os ministros ainda participaram de um sobrevoo na Grande Fortaleza.

Repercussão

O encontro dos ministros de Bolsonaro com Camilo gerou comentários entre políticos da oposição ao governador. O deputado federal Capitão Wagner (Pros) disse lamentar que "este problema não tenha sido sanado no dia de hoje", lembrando que o prazo da GLO termina no próximo dia 28.

"Para ser resolvido, o Governo do Estado tem de sentar e dialogar, seja com quem for. Não faço questão de fazer parte da mesa de negociação", afirmou o parlamentar na transmissão ao vivo no Facebook, gravada enquanto dirigia seu carro, acrescentando que "só o governador pode sanar este problema".

Já o deputado estadual Soldado Noélio (Pros) reproduziu, em sua rede social, parte de uma postagem do Diário do Nordeste sobre o encontro de Moro com Camilo e comentou que "os policiais querem apenas ser ouvidos".

O secretário Nacional de Segurança Pública, general Guilherme Theophilo, que foi candidato do PSDB ao Governo do Ceará em 2018, também usou as redes sociais para falar sobre a reunião com Camilo e os ministros sobre a atuação das forças de segurança convocadas. 

"Como disse o ministro Sérgio Moro, o nosso trabalho, como Governo Federal, é garantir, exclusivamente, a proteção da população ceaense diante dessa paralisação", escreveu o militar em sua conta no Instagram.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política