Bolsonaro morreu pela boca, diz Dilma ao votar

Ex-presidente votou em Belo Horizonte

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) votou cedo neste domingo (28) em Belo Horizonte e disse acreditar em uma virada de Fernando Haddad (PT).
"Bolsonaro morreu pela boca", disse à reportagem, mencionando a fala do candidato do PSL sobre acabar com opositores e a fala do filho dele sobre fechar o STF. A respeito de sua derrota em Minas, onde foi candidata ao Senado, Dilma disse que ficou estarrecida e que foi uma surpresa.

As pesquisas indicavam que a ex-presidente seria eleita. Dilma afirmou que é preciso investigar "o que aconteceu no WhatsApp", referindo-se à reportagem da Folha de S.Paulo sobre disparos contra o PT pagos por empresários.

Dilma entrou por uma porta lateral do colégio onde vota na região da Pampulha. Veio sozinha e não houve tumulto. A ex-presidente votou por volta de 8h05, logo que a escola abriu.

No primeiro turno, ela chegou a pé pela porta principal, acompanhada de deputados petistas por volta das 10h. Houve vaias e gritos de apoio.
A ex-presidente viaja ainda neste domingo para São Paulo, para acompanhar a apuração.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política

Assuntos Relacionados