Pix

Pix é a nova solução do Banco Central para transferências e pagamentos instantâneos. Há tempos a entidade vem buscando a implementação desse sistema, como alternativa mais rápida e prática para os habituais TED e DOC.

Hoje, é possível realizar transferências bancárias de telefone para telefone, serviço este gratuito para pessoas físicas. Ainda utilizamos TED e DOC, estas formas lentas de realizar transferências de dinheiro. Burocráticos e por vezes ineficientes, demoram a serem compensados, há limites de valores, têm horário para realizar a operação e inúmeras vezes o valor somente cai no dia seguinte. Já no Pix, a tarifa será zero para pessoas físicas, e custo reduzido para empresas.

Dentre as vantagens do Pix, ainda temos as transferências ilimitadas diárias, sem hora para transferir ou receber dinheiro, ou seja, as operações podem ser realizadas sete dias por semana, 24 horas por dia.

Para pagamentos de pequenos valores, o sistema é uma excelente novidade, já que é uma forma de compensação instantânea. É possível, inclusive, transferir centavos.

Não será preciso, para sua utilização, digitar vários dados da pessoa física ou jurídica, como nome, CPF/CNPJ, banco, agência e conta. Com o Pix, basta número do celular, ou um e-mail, pois será utilizada uma Chave de Pix ou um QR Code próprio de identidade.

É preciso, no entanto, fazer um cadastro prévio junto ao seu banco para poder utilizar o serviço futuramente. Este é um louvável e grande avanço tecnológico dado pelo Banco Central. Certamente o bem-vindo Pix facilitará as formas de pagamentos, recebimentos e de transferências bancárias.

Espera-se, no entanto, que o Congresso Nacional, através da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, não crie Leis embaraçando e dificultando a utilização desta ferramenta poderosa que veio revolucionar o mercado. Você ainda vai utilizá-lo.

Saulo Castelo Branco Bezerra de Menezes
Advogado


Assuntos Relacionados