CPI da Covid concentra atenções

Legenda: Mauro Benevides é ex-senador pelo Ceará
Foto: Arquivo pessoal

Já nos dias que antecedem a apresentação do Relatório Final, a Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid, do Senado Federal, concentra as atenções da mídia, pela provável divulgação de lista com nomes de comprometidos em desvios de conduta na aquisição de vacinas, conforme os termos do Parecer a ser apresentado por Renan Calheiros, cuja enérgica postura fê-lo temido por alguns dos depoentes, que deixaram remanescer dúvidas, quanto a prováveis falhas, em negociações para compra do respectivo imunizante, somando dotações milionárias, dando lugar a que despontassem suspeitas na licitude de transações efetuadas com fabricantes externos.

Ampliaram-se as preocupações sobre os que não foram convincentes em suas respostas, ensejando a que pairassem questionamentos sobre fatos rumorosos, que permanecem sendo esclarecidos com audiência de assessores contábeis, pressurosos em comprovar incorreções em processos de extensão milionária.

Os incidentes registrados durante as interpelações trouxeram intranquilidade aos inquiridos, à falta de documentação em condições de embasar a autenticidade de desembolsos vultosos, computando-se milhões de dólares.

Executivo e Legislativo confrontam-se, assim, de forma descompassada, tudo dependendo de explicações, que estarão melhor construídas em alegações finais, com vistas a dissipar desconfianças perdurantes, no contexto dos que atuam na Comissão de Inquérito, às vésperas de uma conclusão que faça emergir luz nos supostos desvios, referenciados durante as abordagens, ali, ocorridas, muitas delas, em clima de turbulência, por diversas vezes provocando a suspensão dos trabalhos, para se restabelecer um ambiente compatível com a severidade implantada no plenário do órgão investigativo, composto por representantes de várias legendas, que integram a Câmara Alta do Parlamento nacional.

Levando-se em conta a seriedade da missão cumprida pelos membros da investigação, o aguardado relatório deslindará pontos nebulosos, identificados no decorrer das apurações.

Entretanto, ninguém se arrisca a prognósticos sobre as conclusões do Colegiado, utilizando-se sempre o adágio de que “o futuro a Deus pertence...”.

Mauro Benevides é jornalista e senador constituinte

*Esse texto reflete, exclusivamente, a opinião do autor.