Tradição do Papai Noel se reinventa para manter alegria natalina na pandemia em Fortaleza

Encontros se renovam utilizando medidas como chamadas de vídeos e distanciamento social, para possibilitar a troca mais segura entre crianças e o bom velhinho

Legenda: José Uedson Almeida Campelo, 54, se caracteriza de Papai Noel há 26 anos e seu maior desejo é levar a alegria do natal para crianças
Foto: Arquivo pessoal

As risadas compartilhadas em um sussurro, assim como o abraço final após os segredos ao bom velhinho, não serão possíveis em um Natal em meio à pandemia de Covid-19. Apesar da necessidade de distanciamento social, é pela vontade de levar alegria e ver olhinhos brilhando que Papais Noéis se reinventam para seguir trabalhando neste ano, em Fortaleza. Tudo deve ser em formato diferenciado.

Há 26 anos na profissão, José Uedson Almeida Campelo, de 54 anos, é movido pelo desejo de manter a tradição viva no coração das crianças. “Não sei como vai ser, acho que vai ser uma emoção diferenciada”, aponta o Papai Noel que atua no Natal de Luz da Praça do Ferreira. Para ele, faz falta não poder transmitir o amor através do abraço e da foto, mas, aponta, ainda é possível romper as barreiras do distanciamento. 

“Isso (o distanciamento) não quer dizer que a gente não possa trazer alegria, fazer o ‘hohoho’, transmitir o amor, o carinho, com essa imagem do amor e do Papai Noel das crianças”, declara. 

Ele deseja realizar um passeio de carro nas ruas de seu bairro, o Parque Araxá, para compensar a ausência de contato físico com as crianças. Luvas, máscaras e o respeito do distanciamento social serão medidas adotadas.

No Ceará, já foram registrados 9.326 óbitos pela Covid-19 e 272.290 pessoas contaminadas pela doença, segundo dados da plataforma digital IntegraSUS, administrada pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), com atualização às 17h28 desta quarta-feira (28).

Shoppings

A rede que inclui o North Shopping Fortaleza, Jóquei e Maracanaú, assim como o Via Sul Shopping, irá substituir o encontro presencial com o Papai Noel por uma chamada de vídeo com ligações de até cinco minutos. Os encontros devem ser agendados previamente através dos aplicativos do shopping, e os familiares poderão pedir que o Papai Noel grave um vídeo para qualquer amigo ou familiar.

Nos shoppings RioMar Fortaleza e RioMar Kennedy, a presença do Papai Noel ocorrerá a partir da segunda quinzena de novembro com um formato distinto, seguindo um regulamento a fim de garantir um encontro seguro para o profissional e as crianças. Os detalhes da ação ainda estão sendo definidos.

O Shopping Iguatemi Fortaleza está definindo a comemoração do Natal considerando o cenário de pandemia.

Dificuldades

O Papai Noel Uedson vê que o impacto tem ocorrido de forma mais forte para os colegas idosos e pessoas enquadradas no grupo de risco. “Estamos percebendo que os shoppings estão contratando Papai Noéis mais jovens, por questão da pandemia”, comenta. 

O colegas da área, Ricardo Araújo, de 49 anos, porém, ainda não conseguiu nenhum contrato, mesmo sem estar no grupo de risco e ter 11 anos de experiência na área. “É uma alegria imensa poder trabalhar com isso, levando felicidade para crianças e estou torcendo pelo melhor”, aponta.

O mineiro Maxwell Goulart Scarano, de 70 anos, há 19 anos viaja para Fortaleza durante o Natal para trabalhar como Papai Noel. A proposta surgiu no começo dos anos 2000 e se tornou tradição. “A gente está tão acostumado. É como se fosse a minha casa. Dezoito anos em um lugar só. É muito ruim não poder ir”, lamenta. 

Por ser do grupo de risco, ele recebeu recomendação médica para permanecer em casa, optando também por não realizar a viagem para proteger as crianças. Agora, pela primeira vez em quase 20 anos, irá experienciar um Natal longe dos Ceará.

“Não dá para sair daqui [de Belo Horizonte] e correr o risco de pegar uma coisa, transmitir para uma criança”, coloca. 

Redução

Para a gestora da CLL Produções e Eventos, Camila da Silva, o trabalho com Papai Noel ocorre há 17 anos, sendo uma tradição de família. Seu pai, com nome artístico de Lulu de Baturité, passou a paixão para ela, que desde então vem seguindo seus passos. Acostumada a ter de 4 a 5 eventos na noite de Natal, neste ano tem somente um já agendado.

“Era uma demanda muito grande. Este ano está muito fraco, comparado com ano passado. Mas não vamos nos deixar abater por isso”, acrescenta. 

O empresário Marcos Leite, responsável pela organização de Papais Noéis para cidades do Ceará e de outras regiões do Brasil, também registrou uma queda na procura. Enquanto, em 2019, 12 shoppings da capital cearense realizaram contratação de Papai Noel, neste ano, até agora, foram apenas seis. 

Entre os Papais Noéis coordenados por ele, houve adoção tanto de atendimentos virtuais, quanto a utilização de máscaras e o respeito do distanciamento social. “A nossa função é não deixar a magia de Natal morrer e preservar a imagem do Papai Noel viva para as crianças, que essa imagem dele continue”, finaliza.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza


Redação 30 de Novembro de 2020