Rachaduras voltam a se formar no asfalto da CE-010 após reparos

Alguns trechos da via passaram por recapeamento há cerca de um mês, mas novas falhas surgiram, preocupando motoristas

Legenda: A maior parte das rachaduras e buracos está situada na faixa da esquerda, onde os veículos trafegam com maior velocidade.
Foto: Foto: Helene Santos

Apesar de não serem numerosas, as rachaduras no asfalto da CE-010 se fazem notar sob os pneus dos veículos que passam sobre elas, balançando de forma mais intensa quanto mais alta for a velocidade do carro ou motocicleta. As falhas podem ser vistas no trecho pouco antes da rotatória que dá acesso à Fiocruz Ceará, e antes das dunas da Sabiaguaba, ambas no sentido Eusébio-Fortaleza

Além da preocupação dos motoristas, as rachaduras observadas pela reportagem têm em comum o fato de terem se formado em cima de um recapeamento feito na rodovia há poucas semanas. O processo foi realizado para cobrir buracos que abriram na via em meados de junho, pouco após completar um ano desde a entrega da CE-010. 

“Os buracos apareceram há cerca de três meses. Ficaram uns dois meses abertos, e depois que vieram aqui fazer uma matéria, eles corrigiram. Agora abriu de novo, tem umas duas semanas”, relata o engenheiro Saulo Rolim, que transita diariamente pela via para chegar ao trabalho. “Se você não conhece a estrada e vem em um ritmo normal, tem risco de acidente. Os buracos são grandes, e você tem que frear subitamente, ou passar rápido para a faixa do lado e, possivelmente, causar um acidente”. 

A CE-010, na Sabiaguaba, está entre os 87 trechos de rodovias no Ceará que são contemplados pela 'garantia quinquenal', determinada às obras rodoviárias pelo artigo 618 do Código Civil. O regulamento prevê que a empresa executora precisa estar atenta a possíveis problemas na estrutura das vias durante o período de cinco anos. 

Em nota, a Superintendência de Obras Públicas (SOP) informa que a empresa responsável é notificada sobre as falhas que surgiram dentro do período de garantia da obra, seguindo “trâmite-padrão” para esses casos.  

O órgão, por sua vez, afirma que está realizando estudo técnico para apurar os problemas na execução dos serviços nessa via. Quando pronto, o levantamento deverá nortear ações para resolver a questão e deixar toda a rodovia “em plenas condições de trafegabilidade”.



Redação 31 de Julho de 2020