Praça Dr. Luís de França é revitalizada e devolvida aos moradores do Cristo Redentor

Segundo a Prefeitura de Fortaleza, ações de requalificação estão sendo realizadas também na Lagoa da Parangaba, o Lago Jacarey e a Lagoa do Papicu

Legenda: Praça agora conta conta com um Quiosque da Leitura e Parque Infantil
Foto: Foto: Thiago Gadelha

Os moradores do Bairro Cristo Redentor, em Fortaleza, receberam nesta sexta-feira (14) a nova Praça Dr. Luís de França. O espaço agora dispõe de um Quiosque da Leitura, Parque Infantil e Academia ao Ar Livre, além de recebeu novos bancos, iluminação, paisagismo e passeio com acessibilidade. O projeto também incluiu a revitalização da Lagoa do Mel, após 30 anos de assoreamento.

Na revitalização, a lagoa foi contida por um muro de gabião, estrutura armada, flexível e drenante, informou o secretário da Regional I, Rennys Frota. “A ideia surgiu após a instalação do Ecoponto na Av. Leste-Oeste. Nós vimos a necessidade de limpeza daquela lagoa assoreada e logo ela foi incluída nas obras do local”.

Sobre a limpeza e cuidados futuros no local, Rennys garante que a responsabilidade vai desde os garis e técnicos da Prefeitura, até o conselho comunitário à frente da Praça. “A limpeza vai ser em parceria. A população também deve ajudar na conscientização ambiental por um lugar mais limpo e agradável”, pontua.

Segundo Rennys, o processo de limpeza da lagoa faz parte de uma série de recuperações urbanas que vêm sendo realizadas pela Prefeitura, como a da “Lagoa da Parangaba, o Lago Jacarey e a Lagoa do Papicu”.
 
Nova perspectiva 

Com a nova praça e a revitalização da lagoa e dos arredores, a moradora Janaína Dominique Bittencourt revela ter uma nova perspectiva para as crianças e os jovens do local. “Eu sou voluntária de leitura aqui na praça e espero que os pequenos venham para ler e contemplar o final da tarde”, afirma.

A voluntária conta que não conseguia visualizar a lagoa da área há muito tempo. “Sempre foi cheio de lixo na lagoa, ninguém aguentava o odor, além de trazer várias doenças, como aconteceu ano passado”, diz. O local ainda era foco para usuários de drogas e criminosos, conforme Janaína. “Eles pulavam para dentro da lagoa e se escondiam. Era um risco para a nossa segurança”.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza


Redação 01 de Dezembro de 2020