Messejana recebe intervenções urbanísticas

A primeira etapa das obras deve ser entregue até o fim de julho, e a outra para o mês seguinte

Legenda: De acordo com levantamento feito pela Prefeitura, a Avenida Frei Cirilo é uma das duas vias mais movimentadas do bairro

Tido como forte centro comercial independente e um dos maiores bairros de Fortaleza, Messejana será contemplada com um pacote de intervenções urbanas. Conforme anunciada pela Prefeitura de Fortaleza, a série de execuções tem como fim melhorar a mobilidade urbana do espaço. Quem trafega pela localidade, situada na Regional VI, deve se atentar para as obras, já iniciadas, que também virão a interferir no trânsito.

Dentre as intervenções, estão cinco binários. Um destes promete contornar pelo menos seis ruas posicionadas no entorno do Terminal da Messejana. São as ruas Taquatiara, Manoel Arruada, Nova Quietude, Herbene, Alves Ribeiro e Paulo Setúbal. De acordo com o engenheiro da Prefeitura Victor Macêdo, foi percebido em estudo que o trânsito de Messejana se concentra nas avenidas Frei Cirilo e Jornalista Tomaz Coelho, e, com isso, as vias precisam ser desafogadas.

"Vamos implementar esses binários para que não seja preciso passar por esses locais. A região da Messejana é limitada por rodovias, e o cruzamento dessas vias geram um gargalo grande no centro com muitas filas e congestionamentos. Esses problemas nortearam nosso projeto e o objetivo é criar novas rotas para desafogar essas vias principais e reduzir acidentes", avaliou.

Fluidez

Ainda no intuito de melhorar a mobilidade urbana e possibilitar mais fluidez para quem trafega na região, foram pensadas em medidas de segurança para pedestres e ciclistas, como a implementação de travessias elevadas, andamento das obras de nova geometria, readequação da Praça da Messejana, dos canteiros centrais e calçadas, serviços de micro drenagem e infraestrutura cicloviária.

Para interligar a Avenida Washington Soares à BR-116, o bairro receberá 6,6 quilômetros de infraestrutura cicloviária. Na Praça da Messejana, haverá ainda uma ciclofaixa, que, conforme a Prefeitura de Fortaleza, se estenderá até a BR-116 e CE-040. O projeto desenvolvido pela Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP) prevê ainda que o Terminal de Messejana ganhe uma estação do novo sistema de bicicletas integradas ao transporte público com, inicialmente, 50 equipamentos. Dividido em duas partes, o projeto deve ser finalizado até agosto de 2016.

De acordo com o engenheiro, o custo total das intervenções é de, aproximadamente, R$ 3 milhões. Para ele, um valor relativamente baixo, já que as estações de bicicletas não têm custo para a Prefeitura, e os gastos com as intervenções incluem basicamente uma nova sinalização e recapeamento.

A primeira etapa deve ser entregue até o fim de julho de 2016, e a outra até o fim do mês seguinte. O Centro, conforme Macedo, deve ser totalmente reordenado já na 1ª etapa, assim como três dos cinco binários serão entregues neste mesmo momento. São eles: Pergentino Maia e Manoel Castelo Branco, Coronel Guilherme de Alencar e Coronel Ernesto Matos, Vasco de Ataíde com Rua Coronel João de Oliveira.

Já a implementação do sistema de bicicletas integradas ficará para o mês de agosto. O engenheiro acrescenta ainda que há intenção de também implantar o Sistema Bicicletar, mas, para este, não há prazo definido. "Todas as intervenções terão agentes da AMC orientando. Por se tratar de rotas alternativas, fazemos todo um trabalho para que essas vias se tornem atrativas, e isso inclui serviço de limpeza e iluminação", esclareceu.

Conforme a Prefeitura, o atual cenário do Centro de Messejana mostra a necessidade de um reordenamento. Com isso, serão promovidas ações para ajustar o estacionamento no espaço. Para a segurança viária dos pedestres, haverá a implementação de travessias elevadas, faixas diagonais, mini-canteiros e prolongamentos de calçadas.

Sobre o sucesso da implementação-piloto das travessias elevadas, o engenheiro afirmou que, apesar de não haver ainda um levantamento do número de acidentes após a instalação, foram constatados bons resultados. "Normalmente, colocamos as travessias elevadas perto de escola. Lá já tem quatro, a próxima vai ser na Rua Capitão Afrânio, próximo à praça. Vimos que os resultados foram bons e que há um maior respeito dos motoristas. A maior parte deles já para", lembrou.

Desde 2015, o bairro conta com travessias nos seguintes pontos: Av. Mem de Sá (Escola Municipal Professora Raimunda Félix de Alcântara); Rua Dr. Pergentino Maia (Escola Municipal Angélica Gurgel); Rua Coronel Dionísio (EEFM Profª Telina Barbosa da Costa) e Rua Angélica Gurgel (EEFM Deputado Paulo Benevides).

Acessibilidade

Para assegurar as melhorias, o engenheiro ressalta também que existirá uma nova pavimentação e iluminação. Visando o bem estar dos usuários do transporte público, os pontos de parada de ônibus serão requalificados, assim como a Prefeitura de Fortaleza promete realizar um recapeamento asfáltico de 30 vias, numa área total de 149.369,91m², melhorando a acessibilidade de pedestres e o tráfego de veículos.

Participam do projeto, além da SCSP, por meio do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf), Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) e Regional VI.

dsa

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza

Assuntos Relacionados