Comunicado: É preciso alerta para a pandemia

Começamos a afrouxar o isolamento e os casos de Covid-19 voltaram a aumentar no Ceará. O crescimento é maior em bairros da área nobre. É preciso maior cuidado no relaxamento das relações sociais em meio a uma pandemia. Apesar da estabilização dos números nas últimas semanas, os índices mais recentes mostram que a doença ainda não está vencida. Muito pelo contrário, ainda há muito o que trilhar para que as nossas rotinas voltem a ser próximas à normalidade. A novela da vacina contra o novo vírus está instalada, e as incertezas só crescem. Enquanto as medidas concretas não são confirmadas, resta ao cidadão fazer a sua parte. Evitar aglomerações, adotar a responsabilidade nas relações de trabalho e de lazer. Lidar com uma pandemia é um longo exercício de paciência e de planejamento. Estar em alerta é o primeiro passo para ajudar uns aos outros em meio à instabilidade.

Debate

A Assembleia Legislativa do Ceará, através do Departamento de Saúde e Assistência Social (DSAS), dá continuidade à programação especial do Outubro Rosa e realiza hoje, às 18h, a live “Outubro Rosa: conscientização e prevenção ao câncer de mama”. O momento pode ser acompanhado pela página da AL no Instagram. O convidado é o médico mastologista Flávio Ximenes, que atua na AL, na Santa Casa de Misericórdia, no Centro Regional Integrado de Oncologia (Crio) e no Hospital Geral de Fortaleza (HGF).

Plataforma

A Universidade Federal do Ceará (UFC) lançou Plataforma de Laboratórios que tem a função de cadastrar os laboratórios distribuídos nas unidades acadêmicas da Instituição, com descrição de responsáveis, funcionamento, localização, atividades, equipe, linhas de pesquisa, equipamento, entre outras informações. O mapeamento disponibiliza à comunidade interna e externa informações atualizadas sobre os equipamentos de estudo e pesquisa disponíveis na UFC, além de garantir maior integração e melhoria na gestão da Universidade.

Ações

O Ministério Público do Ceará (MPCE) tem atuado conforme as suas prerrogativas para o combate às aglomerações nas campanhas eleitorais do Estado. Depois dos acordos firmados com coligações e candidatos com a Justiça Eleitoral, os promotores têm conseguido na Justiça a proibição de atos eleitorais em municípios onde foi comprovado o desrespeito às normas sanitárias. 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza

Assuntos Relacionados